segunda-feira, 14 de julho de 2014

Ando perseguindo o Por do Sol.



Alguém peça para ele esperar um pouco
enquanto os objetivos se despedem
um a um
das noites sem sonhos.

Segure este brilho
ao alcance dos olhos
porque cega
está a vida,
cheia de acessórios
mecânica
ausente.

Não se ponha, te peço
espere um pouco
neste ponto morto
onde me fotografo eterno

Sou servo do sol;
sem calor próprio
escapo das frias relações
fixo no vermelho
que se expande nos céus
numa miríade de tonalidades.

sexta-feira, 11 de julho de 2014

O PERFIL DO BRASILEIRO PRECEDIDO PELO PERFIL DO SEU TIME NA COPA DO MUNDO DE 2014.



- O povo brasileiro está sem opinião própria. Só fala o que lhe mandam dizer. Perdeu o sentido crítico. Tornaram o povo brasileiro comedido com as palavras, sem liberdade de expressão, com freios.

-O povo brasileiro não tem mais criatividade, só faz o que lhe mandam fazer. Também, quando as coisas começam a não dar certo, reage como se não fosse com ele, mas com quem manda, com justa razão.

-O povo brasileiro não tem mais iniciativa, faz tudo conforme os esquemas pré agendados, porém nunca treinados. É repetitivo, e quer sempre manter o mesmo esquema rotineiro.

- O povo brasileiro se diz humilde mas é orgulhoso. Acha-se o melhor do mundo, quando não é, e quando descobre que não é, sente-se o último de todos.

- O povo brasileiro acha que tudo se resolve com um jeitinho milagroso, e abre mão de estratégias que consideram as forças envolvidas na disputa.

- Crê que é muito, muito melhor que os outros.

- O povo brasileiro tem um patriotismo elevado até começar a perder. Daí parte para a vaia indiscriminada. Não mantém a esperança.

- O povo brasileiro está desorganizado, e pensa que é organizado. Depois fica perplexo com os resultados pífios.

- O povo brasileiro tem muita garra contra os menores, mas afina contra os grandes.

- É ingênuo e pensa que os outros irão se curvar diante dele, como um gigante deitado em berço esplêndido.

- Tem uma alegria contagiante depois das crises, como se não tivesse acontecido nada.

- Faz de pessoas comuns grandes líderes, e depois os destrói.

- É muito acolhedor, independente dos resultados.

- O povo brasileiro sonha o tempo inteiro, e chora, como chora.

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Nigéria: 63 mulheres sequestradas pelo Boko Haram conseguem fugir

9 de julho de 2014 - 16h56 


Segundo fontes de segurança da Nigéria, 63 mulheres, raptadas em junho pelo grupo terrorista Boko Haram no noroeste do país, conseguiram fugir de seus sequestradores. As vítimas escaparam na noite da última sexta-feira (04), quando os membros do grupo deixaram o local do cativeiro onde se escondiam para atacar os militares do Exército nigeriano em uma área próxima.


Agência Efe
O cartaz que diz "Tragam nossas garotas de volta" se espalhou pelo mundo como um pedido de justiçaO cartaz que diz "Tragam nossas garotas de volta" se espalhou pelo mundo como um pedido de justiça
Entre 19 e 20 de junho, o Boko Haram sequestrou cerca de 90 pessoas — mais de 60 mulheres, enquanto já mantinha detidas as mais e 200 capturadas no mês de abril.

"Acabo de receber o alerta, da parte dos meus colegas da região de Damboa, que 63 mulheres raptadas estão de regresso a casa", disse à imprensa Abbas Gava, um representante das milícias locais do estado de Borno, que trabalham em estreita colaboração com as forças de segurança.

"Elas tiveram um grande gesto de coragem e conseguiram fugir quando os seus sequestradores não estavam", acrescentou Gava, de acordo com a AFP.

Na sexta-feira à noite, registaram-se confrontos, após um ataque de insurgentes na cidade de Damboa, no qual 50 islamitas foram mortos, segundo o Exército.

20 mil vítimas em 5 anos
O sequestro de 200 meninas na escola de Chibok, também no estado de Borno, aconteceu no dia 14 de abril e paradeiro da maioria das vítimas segue desconhecido.

O Boko Haram, que, nas línguas locais, significa "educação islâmica não é pecado", luta para impor um Estado islâmico na Nigéria — país de maioria muçulmana no norte e predominantemente cristão no sul. Segundo autoridades nigerianas, o grupo foi responsável pela morte de 12 mil pessoas, além de ter deixado mais de 8 mil feridos nos últimos cinco anos.


Fonte: Opera Mundi


quarta-feira, 9 de julho de 2014

Iraque: Estado Islâmico pede 35 milhões dólares para a liberação de irmãs sequestradas

Na região leste fora de Mosul, os fieis escavam poços para cristãos e muçulmanos. A comunidade Siro-ortodoxa decidiu transferir as relíquias atribuídas a São Tomé
Por Redacao
 09 de Julho de 2014 (Zenit.org) - 35 milhões dólares é o preço de resgate que as milícias qaedistas do Estado Islâmico pediram para a liberação das duas irmãs cristãs sequestradas no dia 28 de junho em Mosul, na província de Nívine, no norte do Iraque. Em um comunicado, o arcebispo caldeu, Dom. Shimon Amel Nona, confirma a notícia, informando que "tentou várias vezes intervir através dos líderes religiosos locais e dos chefes das tribos de Mosul". De momento, no entanto, "essas tentativas não chegaram a bom termo”.
Mons. Nona disse à agência Asia News que realizou nesses dias uma longa viagem pela diocese, especialmente no leste, em uma paróquia fora de Mosul, onde estão refugiadas cerca de 500 mil pessoas, entre cristãos e muçulmanos, que fugiram após o ataque do insurgentes sunitas.
"É realmente uma fonte de grande tristeza ver as condições de vida das pessoas, dos refugiados. Falta água e eletricidade, a situação é dramática”, comentou o prelado. Depois relatou que “a Igreja está construindo alguns poços para extrair água do subsolo"; até agora foram feitos "pelo menos oito"; no entanto, estes não são suficientes para atender as necessidades de todos, mesmo que "é melhor do que nada". A electricidade - acrescentou Nona - é distribuída "de duas a quatro horas por dia, para o resto se tenta fazer o possível, graças ao uso de geradores".
Os poços de água escavados pela comunidade local "são usados ​​por todos os habitantes, muçulmanos e cristãos, sem distinção de qualquer espécie", disse o bispo, acrescentando que o trabalho da Igreja "não é apenas para os cristãos, mas para todos os habitantes, para os muçulmanos e para os membros de outros grupos étnicos".
Nessas horas – lembra Asia News - o Patriarca da Igreja Caldéia Mar Louis Raphael I Sako deixou Bagdá em direção a Bruxelas, onde se reunirá oficialmente com o Conselho dos Bispos da Europa e com o Parlamento Europeu para discutir a situação do país e possíveis intervenções para conter a "emergência, especialmente as relacionadas com os refugiados e prófugos.
Enquanto isso, o Estado Islâmico do Iraque e do Levante Isis (formação sunita jihadista já ligada à Al-Qaeda) tomaram o controle de uma velha fábrica de armas químicas. A notícia vem de fontes oficiais em Bagdá, em uma carta para as Nações Unidas em que admitem que não são capazes de cumprir a promessa de destruir as armas químicas.
O clima de terror imposto pelos rebeldes convenceu os líderes da comunidade Siro-ortodoxa local a colocar em segurança também as relíquias atribuídas a São Tomé, até então veneradas na igreja da cidade dedicada ao Apóstolo. Já desde o 17 de junho, o relicário foi transferido para o mosteiro siro-ortodoxo dedicado a São Mateus, fora de Mosul.
A cerimónia para a deposição das santas relíquias na nova sede foi celebrada por Mar Nichodimos Dawood Saraf, arcebispo siro-ortodoxo de Mosul, relata Fides. A intercessão de São Tomé Apóstolo é invocada pelas comunidades siro-ortodoxas de todo o mundo para pedir que o povo iraquiano seja poupado de mais sofrimento. (Trad.T.S.)

terça-feira, 8 de julho de 2014

Preferiu morrer a pecar contra a castidade. Candidata à primeira beata mártir do Ceará.


Biografia pessoal de Benigna Cardoso da Silva
Por Vitaliano Mattioli
CRATO, 08 de Julho de 2014 (Zenit.org) - Benigna Cardoso da Silva, nascida em Santana do Cariri-CE, no dia 15 de outubro de 1928, filha de José Cardoso da Silva e Thereza Maria da Silva, ficou órfã de pai e mãe muito cedo, sendo adotada juntamente com seus irmãos mais velhos pela família “Sisnando Leite”, proprietária do Oiti dos Cirineus, no Distrito de Inhumas.
Sua infância foi cercada pela alegria das inocentes brincadeiras com cantigas de roda, bonecas, casinha, piqueniques, passeios etc., ao lado de suas irmãs de criação Tetê e Irani, as quais ainda vivem. Benigna gostava muito de uma cantiga de roda que dizia mais ou menos assim: “Carneirinho, carneirão, neirão, neirão, olhai pro céu, olhai pro céu, pro céu, pro céu, para ver Nosso Senhor, Senhor, Senhor, e todos se ajoelharem...”
Era uma jovem muito simples e cheia de humildade. De estatura média, Benigna era magra, de cabelos e olhos castanhos meio ondulados, morena clara, rosto arredondado e queixo afinado.Tinha um leve estrabismo em um dos olhos.
Modesta por natureza, tímida e reservada, não usava vestidos sem mangas, curtos nem com decotes. Sua generosidade, carisma e simpatia a fazia querida e cativada por todos.
Em casa, desenvolvia bem todas as tarefas domésticas, com intuito de ajudar sua família adotiva. Era boa filha, sempre obediente e prestativa.
Extremamente religiosa e temente a Deus, nutria um grande desejo de fazer a Primeira Eucaristia, e depois desse sonho realizado, seguia à risca os seus mandamentos. Não perdia as missas e fazia penitência nas primeiras sextas-feiras em devoção ao Sagrado Coração de Jesus; sempre na companhia de sua “madrinha Ozinha” e da “Tia Bezinha.”Era assídua na participação eucarística.
Aos 12 anos de idade, já lendo e escrevendo, Benigna começou a ser assediada por um rapaz chamado Raul Alves com propostas de namoro, rejeitadas de forma categórica por ela, que nada queria com ele a esse respeito. Procurou imediatamente o Pe. Cristiano Coêlho, vigário da época, para pedir conselhos sobre o assunto da perseguição de Raul, e este lhe aconselhou a vir estudar em Santana e a  presenteou com uma bíblia, que tornou-se seu livro de cabeceira, o qual guardava com esmero e carinho. Se encantava com as gravuras e as histórias do antigo e do novo testamento. Ela encontrou apoio na palavra de Deus para resistir às tentações de Raul. 
A caminho da escola, se mostrava sempre uma defensora da natureza, não deixando que seus colegas maltratassem as plantinhas nem tirassem suas flores ou galhos. Na sala de aula, era uma aluna exemplar; por demais estudiosa, cuidadosa, pontual e colaboradora. Sempre gostava de ajudar seus colegas para não vê-los punidos com a palmatória ou de joelhos nos caroços de milho, fato que a deixava demasiadamente triste, e às vezes até chorava com os castigos aplicados aos outros.
Depois de várias tentativas sem sucesso, numa tarde fatídica de sexta-feira, dia 24 de outubro de 1941, sabendo que Benigna ia pegar água numa cacimba próxima à sua casa, ficou Raul à espreita atrás do mato, observando-a com o pote na cabeça, com seus recém completados 13 anos. Ao aproximar-se, abordou-a sexualmente. Ela recusou, ele insistiu tentando violentá-la. Ela disse “não” com veemência e lutou heroicamente para se defender do ato pecaminoso, que no seu entender cristão ofenderia seu corpo .
Raul, ao perceber que Benigna nada aceitaria com o mesmo, foi tomado por um ódio feroz; sacou de um facão atroz e a golpeou cortando-lhe os dedos da mão. Ela relutou de forma sobrehumana contra seu algoz, preferindo morrer a pecar contra a castidade. Depois disso, foi atingida na testa, nas costas e por fim no pescoço, cujo golpe deixou-lhe a cabeça quase decepada.
Ao vê-la morta, com o corpo estendido sobre as pedras e o sangue inocente se esvaindo pelo chão, Raul foge, sendo o corpo da vítima encontrado logo em seguida já sem vida.
Seu corpo foi sepultado na manhã do sábado, no Cemitério Público São Miguel, em Santana do Cariri-CE, acompanhado de comoção geral. Os requintes de crueldade do bárbaro crime abalou todo o Município. Desde essa data, começaram as visitas ao túmulo e ao local do martírio até o tempo presente. As rogativas feitas à “Santa de Inhumas”, assim como as promessas são geradoras de  graças alcançadas por intercessão dessa memorável Jovem , que é tida por todos como “santa” e “Heroína da Castidade”.
O assassino foi preso, pagou pelo seu crime e, arrependido, voltou ao local 50 anos depois para chorar, elevar preces e pedir perdão a Benigna. Neste retorno, relatou sua mudança de vida, sua conversão ao cristianismo. Fez penitências para salvar sua alma, e pedindo a intercessão de Benigna, alcançou graças sempre recorrendo à sua inocente vítima, a quem sempre rogava nas horas de aflição. Segundo ele, seu ato foi de loucura e “ela se mostrou virtuosa, quando resistiu para não pecar e não apenas para ver se escaparia.”
Sobre Benigna o Padre Cristiano deixou escrito ao lado do seu batistério: ”Morreu martirizada, às 4 horas da tarde, no dia 24 de outubro de 1941, no sitio Oiti. Heroína da Castidade, que sua santa alma converta a freguesia e sirva de proteção às crianças e às famílias da Paróquia. São os votos que faço à nossa santinha.”
O processo diocesano foi terminado no dia 21 de setembro de 2013 e entregado na Congregação para as Causas dos Santos  no dia 7 de outubro do mesmo ano.  Agora precisa só  esperar e rezar para que a Igreja reconheça o martírio de Benigna  e possa beatificá-la.  Seria a primeira beata mártir do Ceará. 

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Iraque: Grupos terroristas armados atacam igrejas em Mosul


Autoridades eclesiásticas locais utilizam canais reservados para mediação para tentar a libertação de duas freiras e três órfãos sequestrados em 28 de junho
Por Redacao
ROMA, 03 de Julho de 2014 (Zenit.org) - Parece que só piora a situação em Mosul, cidade do Iraque atacada em 9 de junho por insurgentes sunitas liderados por militantes jihadistas do Estado Islâmico do Iraque e do Levante (Isil). 90% da população civil fugiu, e a cidade se esvazia dos poucos remanescentes por causa de ataques aéreos. 
A interrupção do fornecimento de energia elétrica e água começa a criar situações de emergência humanitária, também devido ao tempo quente que afeta a região. Enquanto isso, os militantes continuam a controlar os distritos e registra-se incursões por parte de grupos armados até nas igrejas.
Para contar o drama que o país está enfrentando, o arcebispo caldeu de Mosul, Dom Amen Shamon Nona, declara à Agência Fides: "Há poucos dias a força aérea iraquiana começou a bombardear Mosul, e os ataques aéreos estão aumentando a cada dia. Ontem as estradas que atravessam a planície de Nínive estavam cheias de carros com famílias muçulmanas que fugiam de Mossul para Erbil e o Curdistão iraquiano.”
Entre ontem e anteontem - disse o prelado - "grupos armados invadiram a Igreja Sírio-ortodoxa de Santo Efrém, e a Sírio-católica dedicada a São Paulo. Os ataques duraram cerca de dez minutos; da Igreja Sírio-ortodoxa foi retirada a cruz do altar".
Em relação ao destino das duas irmãs e três órfãos sequestrados em Mosul, em 28 de junho, a agencia Fides informa que até agora os esforços das autoridades eclesiásticas locais, através de canais reservados de mediação, não foram positivos para obter a libertação.

Católicos de Bangladesh pedem que não haja impunidade para estuprador de menina


Pároco de Mymensingh: As mulheres e meninas cristãs não estão seguras nos seus lares
Por Redacao
ROMA, 03 de Julho de 2014 (Zenit.org) - Os católicos da diocese de Mymensingh, em Bangladesh, estão pedindo um castigo exemplar e garantias de que não haja impunidade para o agressor de Balsree Chambugong, uma menina católica deficiente de apenas 8 anos de idade.
Segundo a agência de notícias Asia News, "a violência foi cometida no dia 27 de junho e o agressor, Sahab Ali, muçulmano de 25 anos, está preso. A pequena vítima foi hospitalizada devido às lesões".
O pe. Shimon Hacha, da diocese de Mymensingh, declarou à AsiaNews: "As mulheres e meninas cristãs não estão seguras nos seus lares. Precisamos de garantias de segurança por parte das autoridades locais".
O jovem agressor aproveitou um momento em que a menina estava sozinha em casa, arrastou-a até um campo de bambus e a violentou. Alguns vizinhos escutaram Balsree chorando e conseguiram segurar o criminoso e chamar a polícia.
A vítima, da etnia Garo, frequenta a igreja de São Jorge, na paróquia de Mariamnagar, distrito de Sherpur, e é sobrinha do pe. Biolen Chambugong, sacerdote católico que trabalha em Balutora, outra paróquia da mesma diocese.
Nesta última terça-feira, os estudantes e os católicos locais organizaram um protesto para exigir que o crime hediondo não fique impune.

Pioram as condições psicológicas e físicas da cristã Asia Bibi


A Corte Suprema de Lahore continua a atrasar o processo da mulher cristã, desde 2010 presa no corredor da morte por blasfêmia. Os advogados apresentam uma petição, família e sociedade, entretanto, se alarmam por causa da sua saúde

Por Redacao

 03 de Julho de 2014 (Zenit.org) - Piora a saúde "psicológica e física" de Asia Bibi, a mãe cristã de cinco filhos, condenada à morte no Paquistão por blasfêmia. O sacerdote ativista da arquidiocese de Lahore, Pe. Ilyas John, confirmou à Agência de Notícias Asia News, pedindo “assistência médica imediata" para a mulher.

Há anos Asia Bibi espera o processo de apelo: desde novembro de 2010 a cristã - que se tornou um símbolo da luta contra a blasfêmia - vive no corredor da morte, isolada por razões de segurança. Um verdadeiro e real drama o que ela vive. Por tê-la defendido, em 2011, os extremistas islâmicos massacraram o governador de Punjab, Salman Taseer, e o ministro federal para as Minorias Religiosas, Shahbaz Bhatti.

Nas últimas semanas, o Tribunal de Recurso em Lahore adiou várias vezes o início do processo de segundo grau, buscando o que os advogados de Asia, Sardar Khan Chaudhry e Sardar Mushtaq Gill, chamaram de “uma manobra dilatória" graças a brechas legais de vários tipos.

Um exemplo é o que aconteceu no final de maio, quando o dossiê relativo à Asia Bibi desapareceu, sem motivo, da lista das audiências. Fontes locais disseram que os juízes não querem arcar com o ônus de fazer um juízo sobre o seu caso, enquanto que "ordens superiores" forçam a adiar o momento do veredicto.

"Condenamos fortemente a atitude do Judiciário", diz a Asia News o ativista muçulmano pró-direitos humanos, Akeel Ali Mehdi, um muçulmano. "Asia Bibi - diz - já sofreu o suficiente, até a sua família sofreu. Agora é hora de se fazer justiça, que lhe sejam oferecidos os cuidados necessários; os juízes têm que lidar com o caso imediatamente”.

Enquanto isso, os advogados de Bibi entraram com uma nova petição, para que seja marcado o mais rápido possível uma data que dê início ao processo de apelo. No documento apresentado às autoridades pelos advogados fala-se de uma saúde se deteriorando rapidamente, o que foi confirmado também pela família que esteve com ela nas últimas semanas.

Do Ministério do Interior informam que a cristã pode dispor de duas visitas médicas por mês, enquanto os diretivos da prisão falam de relatórios médicos inventados. No entanto, defesa e parentes chamam a atenção novamente sobre as suas condições e pedem atendimento médico em profundidade, juntamente com uma data certa para o processo de recurso.

São muitas, infinitas, as campanhas de sensibilização e as iniciativas organizadas pela sociedade civil e por vários políticos para fazerem que a mulher volte a abraçar os seus cinco filhos. A comunidade cristã no Paquistão, por exemplo, tem promovido vários dias de jejum e oração por sua libertação, aos quais também aderiram alguns muçulmanos. (Trad.T.S.)

quinta-feira, 3 de julho de 2014

França: Sim a proibição do véu integral


Tribunal Europeu de Direitos Humanos em Strasburgo: A lei que proíbe o véu islâmico integral na França não contraria os direitos humanos
Por Redacao
 02 de Julho de 2014 (Zenit.org) - O Tribunal Europeu de Direitos Humanos determinou legítima a decisão da França de proibir o véu integral no país, rejeitando o apelo de uma francesa que usava o niqab e a burca.
Na sentença, o Tribunal salienta que as autoridades, na definição da proibição do véu integral, tem "o objetivo legítimo de garantir as condições de convivência". Consequentemente, a lei que proíbe o véu, adotada na França no final de 2010, não é contrária à Convenção Europeia dos Direitos Humanos, nem infringe qualquer direito das mulheres muçulmanas ou o direito à liberdade de religião, nem o respeito pela vida privada.
Estrasburgo foi convidado a pronunciar-se sobre a interdição francesa introduzida no país há quatro anos, precisamente em 2010, quando pela primeira vez foi proibido o uso do véu integral em solo francês. Na época, uma cidadã francesa muçulmana, 24 anos, se rebelou contra a proibição do uso da burca recorrendo ao Tribunal. Agora, a decisão final sobre a legitimidade da lei que proíbe o uso da burca em locais públicos.
A lei prevê uma multa de 150 euros para as mulheres que escondem seus rostos, que pode chegar a 30 mil euros para quem obriga uma mulher a usar o véu contra sua vontade.

É possível ser homossexual, católico e casto?

Do 17 ao 20 de julho, um Congresso internacional promovido pelas Organizações católicas Courage e EnCourage na Villanova University, na Philadelphia, presidida pelo arcebispo Chaput
Por Franco Olearo
02 de Julho de 2014 (Zenit.org) - Talvez nem todos saibam que existem organizações católicas que oferecem apoio espiritual para aqueles que percebem uma atração por pessoas do mesmo sexo (ASS) de uma forma especificamente adaptada às suas necessidades.
Como evidenciado pelo Instrumentum Laboris preparado para o próximo Sínodo dos Bispos sobre a Família no parágrafo 118: "O grande desafio será o desenvolvimento de uma pastoral que consiga manter o equilíbrio certo entre a acolhida misericordiosa das pessoas e o acompanhamento gradual em direção a uma verdadeira maturidade humana e cristã".
Este será o tema principal do Congresso internacional das organizações Courage e EnCourage 2014, dedicado ao Papa Francisco. O Congresso acontecerá do 17 ao 20 de Julho na Villanova University, na Philadelphia, Pa, onde centenas de delegados de todo o mundo serão recebidos pelo arcebispo da cidade, Charles J. Chaput, que celebrará a missa de abertura.
Courage é o modelo de sucesso para a cura pastoral das pessoas homossexuais. É um serviço promovido pelo episcopado da Igreja Católica para toda a comunidade eclesial, que tem o objetivo de dar apoio moral e espiritual a todas aquelas pessoas que percebem a ASS e ao mesmo tempo desejam viver de acordo com os ensinamentos da Igreja Católica .
EnCourage é uma organização que se junta à anterior e que oferece assistência aos parentes, cônjuges e amigos de pessoas com atração pelo mesmo sexo. Os dois apostolados, em contínuo crescimento, já contam com uma presença estável em mais da metade das dioceses dos Estados Unidos e em quatorze países dos cinco continentes, incluindo o Brasil (www.couragebrasil.com). O congresso internacional, que acontece a cada ano, é um momento importante para ouvir novos testemunhos e aprofundar nos objetivos do apostolado à luz da experiência adquirida no campo desta fronteira da nova evangelização.
Courage nasceu em 1980, uma iniciativa do então Cardeal de Nova York, Terence Cooke, que confiou a gestão a um teólogo de moral de reconhecida fidelidade à mensagem de caridade e verdade da Igreja: pe. John Harvey dos Oblatos de São Francisco de Sales (1918 -2010). Courage é a única forma de pastoral para pessoas homossexuais oficialmente aprovada pelo Vaticano. Desde então, várias centenas de grupos começaram em todo o mundo e continuam a perseguir com coerência o espírito com o qual nasceu esta iniciativa.
A missão do Courage foi sintetizada em cinco objetivos, mas o primeiro é muito claro e determinante: viver castamente. Os membros sabem que só se encontra a paz e a graça necessária para viver uma vida casta cultivando uma forte espiritualidade por meio da oração e dos sacramentos. Os outros quatro objetivos se concentram coerentemente na ajuda recíproca, no desenvolver amizades castas e testemunhar a ação transformante da graça na vida de todos os dias. O programa inclui reuniões periódicas de partilha, sob a orientação de um padre que imita, pela mesma admissão do movimento, o método utilizado pelos Alcoólicos Anônimos. Isto é acompanhado por um caminho tradicional de catequese católica (oração, leituras espirituais, acesso aos sacramentos, meditações, obras de caridade), sob a direção espiritual de um sacerdote escolhido pelo ordinário.
As iniciativas Courage e EnCourage são especialmente importantes porque estão mostrando que é possível perceber uma ASS e, ao mesmo tempo, ser cristãos devotos. Courage não dá tratamentos terapêuticos mas um programa moral e espiritual que valoriza a vocação cristã da pessoa na sua integridade, e vai além da condição homossexual.
Se, em alguns aspectos, por causa dos muitos preconceitos e das muitas ideologias que foram construídas sobre o tema da homossexualidade, pode parecer insólito a situação de uma pessoa com ASS que seja ao mesmo tempo um católico sincero, os princípios que inspiram e justificam uma cura pastoral específica são simples.
A vocação à santidade, mesmo na vida cotidiana, solenemente reafirmada pelo Concílio Vaticano II, está presente em todos os batizados, sem exceção; o corpo não é algo que podemos modificar ou “orientável” à vontade: de acordo com o relato bíblico da criação, pertence à essência da criatura humana ter sido criada por Deus como Homem e como mulher. A diferença sexual não é um acidente, é constitutiva da pessoa; Todo batizado é chamado à castidade. Todos os crentes em Cristo são chamados a levar uma vida casta, em consonância com os seus particulares estados de vida. (CCC n. 2348)
Se estes são os princípios unificadores de todos os batizados, a especificidade de uma catequese para pessoas com ASS decorre do fato de encontrar-se diante de objetivos difíceis de serem perseguidos (mas possíveis com a Graça Divina) e com o compromisso de levar uma vida rica humanamente e espiritualmente.
Por estas razões, os membros dos vários grupos de Courage são incentivados a aprofundar seu discipulado cristão mediante uma intensa participação na vida sacramental da Igreja e a oferecer para os outros os serviços de testemunho, conselho e a comprometer-se em obras de caridade.
Um dos depoimentos no site de Courage explica como a decisão de aderir ao programa tenha surgido ao ver os outros participantes comprometidos como leitores da Palavra, ministros da Santa Comunhão, comungando diariamente, dedicados aos enfermos nos hospitais ou a distribuir comedia nas mesas dos pobres.
Entre os oradores previstos pelo programa deste ano estarão também pe. Paul Check, atual diretor internacional do Apostolado Courage; pe. James Brent, O.P. com a palestra “De um grau de glória ao outro: castidade como beleza espiritual”; convidada extraordinária Immaculée Ilibagiza, sobrevivente do genocídio em Ruanda, que vai contar a sua história de Fé, Esperança e Perdão; pe. Joseph Koterski, S.J. que falará do “Significado cristão da sexualidade humana”; o oratoriano Pe. Philip Bochanski, C.O., que vai falar sobre o exemplo dos mártires da Uganda em Namugongo; pe. Donald Timone, da diocese de Nova York, vai realizar uma conferência espiritual intitulada "Descer da montanha”; concluirá o ciclo das palestras o ex -protestantes que se converteu ao catolicismo, Andrew Comiskey, "Não julgar? Esclarecer o conceito do Novo Testamento de julgamento".
O congresso será a oportunidade também para a apresentação do documentário "Desire of the Everlasting Hills”, contendo os depoimentos de alguns membros, primeiro de uma série de subsídios em várias línguas, disponíveis proximamente para todas as dioceses que queiram promover este apostolado. (Trad.T.S.)

quarta-feira, 2 de julho de 2014

A capital paulista pode ficar sem água até novembro



A população de São Paulo pode se preparar para enfrentar uma das maiores crises hídricas da história. Novembro é o prazo dado pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) para que termine a água captada do “volume morto”, um reservatório emergencial colocado em atividade no dia 15 de maio.


Reprodução
A Sabesp já  pediu autorização para retirar mais 100 bilhões de litros da reserva profunda para evitar o racionamento de água generalizadoA Sabesp já  pediu autorização para retirar mais 100 bilhões de litros da reserva profunda para evitar o racionamento de água generalizado
O jornal Olho Crítico, uma publicação da CTB, denunciou essa situação em sua edição de junho, na matéria: Água em São Paulo pode durar até novembro. Na opinião do governador Geraldo Alckmin, a culpa é da população e do desperdício. Para especialistas, a situação é consequência da falta de investimentos do governo tucano no setor.

Pior cenário em 84 anos
Em crise, o Sistema Cantareira registrou em junho novo recorde negativo. Foi o mês mais seco do principal manancial paulista em 84 anos de medição, superando maio deste ano.

Com o mês mais seco de sua história, o Cantareira registrou em junho um déficit de 16,5 mil litros por segundo, o que representa uma redução de aproximadamente 43 bilhões de litros do sistema, ou 4,2 pontos porcentuais no nível de armazenamento. O recorde anterior era de maio, com vazão afluente de 7,3 mil litros por segundo. Ontem, o manancial estava com 20,6% da capacidade, segundo a Sabesp, já considerando os 182,5 bilhões do chamado "volume morto", reserva profunda.

No início do mês passado, a Sabesp informou ao comitê que no pior cenário de chuvas possível para os próximos meses essa parcela do "volume morto" do Cantareira pode acabar em 27 de outubro, um dia após o segundo turno das eleições a governador de São Paulo.
Diante dessa possibilidade, a companhia já solicitou à ANA e ao Daee autorização para retirar mais 100 bilhões de litros da reserva profunda para evitar o racionamento de água generalizado. O pedido divide os órgãos gestores.

O presidente da ANA, Vicente Andreu, já se manifestou contrário ao pleito da Sabesp, que comprometeria 70% dos de 400 bilhões de litros do "volume morto". A precaução deve-se ao fato de que a situação do Cantareira está pior do que o previsto no cenário mais pessimista da Sabesp, que considerou vazão afluente equivalente a 50% da mínima histórica.

A Sabesp afirma que foi obrigada pelo comitê "a apresentar projeções muito mais pessimistas". Mas reitera que o volume disponível no sistema é suficiente para manter o abastecimento sem rodízio oficial.


Fonte: CTB

Como o cristão deve ver a Copa do Mundo de Futebol

Quero falar com vocês o que se passa em meu coração. 
Considero que, apesar de apenas um time tornar-se Campeão nesta Copa das Copas (a maioria admite que é a melhor Copa que já aconteceu, mas como a Dilma havia usado este termo, há um preconceito), TODOS os times saíram vencedores, porque mostraram garra, amor à camisa e ao time, amizade entre os povos que aqui vieram, alegria. 

Surpreendentemente o mundo suspende os seus problemas e transfere para o futebol toda a realidade da vida. 

Ah, se os problemas do mundo pudessem ser resolvidos assim.


O futebol nos apresenta uma esperança de que isto pode ser possível: Chutar a bola ao gol, em vez de matar um irmão; disputar um escanteio no lugar de um bombardeio; marcar um gol e não ocupar um país, uma nação; quando a bola voltasse ao meio de campo, para reiniciar a partida, que todos estivessem perdoados e voltássemos novamente a ser alvos; o tiro de meta, e não o canhão, o impedimento em vez da traição. 


Assim queria tudo isto. 


Não importa, de fato, mais quem ganhará. Los hermanos? A Holanda? A Alemanha? O nosso Brasil?. 


Já alcançamos uma identidade mundial sem precedentes. 


A alegria do brasileiro contagiou a ferocidade do mundo. 


Mecânica Celeste que nos é oculta.

Saída de Joaquim Barbosa do STF

Joaquim Barbosa deixa o STF. 

Formou a imagem de que o STF era imundo e só ele prestava. 

Agora sai com o louro de incorrupto. 

Fica a impressão de que uma afirmação racial se sobrepôs ao equilíbrio e normas jurídicas. 

Lembra-me o livro de albert Memmi, "O Retrato do Colonizado Precedido pelo Retrato do Colonizador", onde ele mostra que a primeira reação do colonizado, em seu processo de libertação, era imitar o seu antigo colonizador. 

Parecido com isto vejo Joaquim Barbosa, meio se autoafirmando, acabando por fazer o serviço do dominador.

terça-feira, 1 de julho de 2014

PAPA DIZ QUE COMUNISTAS SÃO CRISTÃOS NÃO ASSUMIDOS

Pontífice defendeu que a pobreza está no centro 

do Evangelho; o comunismo teria se apropriado 

dessa bandeira no século XX

Reuters
O papa Francisco, cujas críticas ao capitalismo desenfreado
 levaram alguns a rotulá-lo como marxista, disse em uma 
entrevista publicada neste domingo (29) que comunistas tinham
 roubado a bandeira do cristianismo.
O pontífice, de 77 anos, deu uma entrevista ao Il Messaggero,
 um jornal de Roma, para marcar a festa de São Pedro e São Paulo, 
um feriado na cidade.
Ele foi questionado sobre um post no blog da revista Economist
que dizia que ele soava como um leninista quando criticou o capitalismo 
e pediu uma reforma econômica radical.
"Eu só posso dizer que os comunistas têm roubado a nossa bandeira.
 A bandeira dos pobres é cristã. A pobreza está no centro de o
 Evangelho", disse ele, citando passagens bíblicas sobre a 
necessidade de ajudar os pobres, os doentes e os necessitados.
"Os comunistas dizem que tudo isso é comunismo. Claro, vinte 
séculos mais tarde. Então, quando eles falam, pode-se dizer:
 'mas então você é cristão'", disse ele, rindo.
Desde sua eleição, em março de 2013, Francisco tem frequentemente
 atacado o sistema econômico global como sendo insensível 
aos pobres e não fazer o suficiente para compartilhar a riqueza
 com aqueles que mais precisam.
No início deste mês, ele criticou a riqueza feita a partir de 
especulação financeira como intolerável e disse que a 
especulação com commodities era um escândalo que 
comprometeu o acesso dos pobres aos alimentos.

A arte de dizer “não”


Às vezes não é fácil negar-se a algo sem parecer 

agressivo ou ferir os outros

© elwynn/SHUTTERSTOCK
30.06.2014 
Expressar-se da forma adequada e no momento oportuno:
 estas são as duas regras de ouro da assertividade,
uma habilidade que nos ajuda a expressar desacordos
 sem agredir os outros nem a nós mesmos.

A conduta assertiva oferece a possibilidade de ser
consequentes entre o pensamento e a ação, pois,
por meio dela, aprendemos a negociar, a
expressar-nos fracamente com boas maneiras,
a negar-nos diante de situações que não desejamos.

Também é próprio da conduta assertiva saber
identificar o momento mais propício para
defender os pensamentos pessoais, pois há
circunstâncias em que o melhor a se fazer é
permanecer em silêncio.

Nem passivos nem agressivos: assertivos

Dizer “sim” quando na verdade se quer dizer “não”,
deixar de dar opiniões para não gerar discussões,
 ou manifestar uma opinião de maneira inadequada
 são condutas que revelam ausência de assertividade.
 Portanto, existem dois extremos: a passividade
 e a agressividade.

A conduta passiva está ligada à baixa autoestima.
 Em geral, estas pessoas não estão satisfeitas
consigo mesmas e, por isso, não conseguem dizer
 aos outros o que pensam ou sentem. A insegurança,
a evasão para a tomada de decisões e o temor
 de assumir responsabilidades são as características
 predominantes.

Por outro lado, existe uma conduta com tendência
 à agressividade, na qual predomina um comportamento
 ofensivo que costuma ferir os outros. Esta situação,
 por razões óbvias, acaba afastando as pessoas,
mas também pode provocar agressividade nelas.
A manipulação e o desejo de conseguir o que se
quer para proveito pessoal, a qualquer custo, são
características próprias deste perfil. A dificuldade
 de autocontrole está na raiz do problema.

O meio-termo seria a assertividade, que desenvolve
 a capacidade de expressar livremente sentimentos,
 ideias, pontos de vida, instaurando o respeito
como ponto de partida, o que permite estabelecer
 relações sociais saudáveis e harmônicas.

Assertividade em nossas relações

Esta habilidade pode ser aplicada a diversos âmbitos
 da vida cotidiana:

Assertividade na educação dos filhos: consiste em
desenvolver a destreza para manter-se firmes diante
 das decisões ou ações educativas que se aplicam
 aos filhos, em especial aquelas que não são do seu agrado, como os limites, normas e consequências de um mau comportamento.

Igualmente, a autoridade assertiva se baseia na
capacidade de negar aos filhos o que possa prejudicar
 seu futuro próximo ou imediato, e – o mais importante –
manter-se nesta posição, apesar das caras feias
 ou tentativas de manipulação.

O bom exemplo dado pelos pais, bem como a
coerência entre o que dizem e fazem, são pontos
essenciais desta conduta. Ter autoridade sobre
os filhos, dar-lhes segurança e autonomia são
práticas assertivas.

Assertividade no casamento: a boa comunicação
entre o casal, a possibilidade de negociação entre
 os gostos individuais para torná-los coletivos, as
decisões conjuntas, a forma de dizer o que não
agrada o outro ou o que pode melhorar, assim como
elogiá-lo, são exemplos claros deassertividade na
 convivência dos cônjuges.

Assertividade no trabalho: dentro das organizações,
 é necessário desenvolver esta faculdade, tanto
nos altos níveis hierárquicos com relação aos mais
 baixos, quanto no sentido contrário. Buscar a
forma adequada de sugerir ao chefe algo que
poderia ser melhor ou propor-lhe novas ideias
fazem parte de uma comunicação assertiva.

Quanto ao trato dos chefes com relação aos
subordinados, precisa ser cálido, não grosseiro,
 e as funções devem ser transmitidas com
cordialidade e respeito.

Assertividade nas relações interpessoais (amizades):
 no caso dos adolescentes ou jovens, que sentem
 a pressão do grupo e a necessidade de
aprovação externa, a assertividade cumpre
 uma importante missão.

Muitas vezes, apesar de saber que usar drogas
ou ter uma vida promíscua são condutas prejudiciais,
 os adolescentes acabam cedendo devido à
incapacidade de expressar seus pontos de vista
 contrários à insinuação oferecida.

Portanto, dizer “não” nestas circunstâncias críticas
 faz que as pessoas tomem as melhores
decisões, em momentos que marcarão o
resto das suas vidas.

assertividade pode ser aprendida e
desenvolvida, basta ter disposição para vivê-la
 na convivência diária, o que é uma condição
 irrevogável da humanidade.
sources: LaFamilia.info