quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

A PAZ é uma escolha preferencial

É necessário sempre voltarmos a nos reposicionar a respeito dos conflitos que assistimos dentro e fora do país.
Para todos eles existem soluções negociadas e pacíficas.
Não é possível edificar-se qualquer sistema sobre a morte de pessoas.
Sei que o Estado não é misericordioso, mas também não precisa ser assassino.
Não é através da violência que se resolverão os conflitos.
Conflitos eivados de violência e sangue, colhe sempre inocentes, que não tem nada a ver com o que os lados pensam e fazem.
PAZ é uma opção de vida, e deve permear a nossa caminhada

O chefe sob o ponto de vista do empregado

Já tive chefes de todo tipo, autoritários, "amigos", ausentes, e em algumas vezes os competentes.
Dos competentes lembro-me até hoje, porque me trouxeram grandes lições.
Dentre estes quero citar Luiz Coelho que foi diretor da Microlite e da Panasonic.
Dos demais não citarei os nomes ó óbvio, para não ter nenhum processo nas costas.
Ah, esqueci-me dos temperamentais.
Que tipo perigoso e imprevisível são estes.
Te agradam agora e te apunhalam logo em seguida.
Deles não se espera nada, porque não se sabe o que virá.
Aparentemente são muito amigos e fraternos, mas basta virar as costas e começam a fofocar sobre tudo e todos.
Ao final, eles não acreditam mais em ninguém, nem neles mesmos.
É preferível viver sob a bota de um autoritário, onde sabemos bem o que nos espera, e que não é nada agradável, do que do temperamental, que alisa e bate, lembrando bem o esquema de tortura da época da ditadura militar, onde apareciam dois torturadores, o do diálogo e o do porrete.
Se você está trabalhando hoje, por certo sabe do que estou falando. Espero com sinceridade que o seu chefe seja daqueles competentes, que lhe acrescente muito na carreira, apoiando-o nas conquistas e nas dificuldades.
Se não, então meu amigo, minha amiga, ponha a barba de molho, reze e peça a Deus que lhe dê a força necessária para aguentar.
Quando eu estava no limite do meu autocontrole, e percebia que estava quase para esganar o meu chefe, eu começava a falar o nome de minha esposa e de meus dois filhos.
Isto ajudava-me sobremaneira a acalmar-me, lembrando-me de que não poderia perder aquele emprego por causa de um chefete.
No dia que tornei-me chefe, pude por em prática as teorias de meu querido chefe Luiz Coelho:
Todos somos autorresponsáveis pelo nosso trabalho, e o chefe deve ser chamado apenas quando a situação exigir.
No mais, o funcionário assuma o que é seu.
Tenho dito.


Madrugar...a lua não está mais tão cheia

Assim é a vida. Temos tantas concepções, desejamos tantas mudanças, mas seguimos uma rotina que não muda, aparentemente, nada.
São 5 horas da manhã e me ponho na rua levar meu cão pitbull para passear. Os cães não esperam, são primeiros. Olho para o céu maravilhoso sob o qual vivo e me delicio da criação. Rendo meus louvores ao criador pela obra na qual estou, em que vivo.
Segurei o dia contando prós e contras, buscando a perfeição, sabendo-a impossível. Deus a sabe. Já basta. Penso nos sem nada, nem ninguém que os defenda. Abraço a todos e bom dia.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Chove todo santo dia em Sampa

Chuvas torrenciais, cheias de trovões e ventanias. Nem parece estarmos em uma cidade, mas em uma floresta, tamanha a presença do aguaceiro. Antes tinha o final da tarde , agora a chuva não tem mais hora. Primeiro vem aquele calor de rachar, depois o céu vai se fechando, e formando nuvens bastante escuras. O povo já percebendo que o céu irá derramar, tenta resolver logo os seus problemas. É assim todo santo dia.

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Liberdade para explorar o próximo




Vindo ao Brasil, com a abertura democrática burguesa que se verifica em Cuba, a jornalista blogueira Yoani Sánchez, vai mostrando, passo a passo, a quais interesses ela se presta atender de bom gosto.
Recebida com efusão pelo tucanato nacional em Brasília e de São Paulo, Yoani vai mostrando a qual liberdade ela se liga: a liberdade de exploração do próximo.
Diz defender o fim do bloqueio contra Cuba por achar que este serve como base de apoio da população ao governo.
Imaginando encontrar no Brasil uma terra arrasada onde os exploradores dominam incontestes, acabou surpreendendo-se com a acolhida daqueles que reconhecem o esforço heroico do povo cubano em manter-se livre, luta de séculos contra a dominação.
Em quase todos os lugares por onde ela andou recebeu as boas vindas dos brasileiros solidários ao governo cubano. 
Que ela vá até Obama pedir sua ajuda. quem sabe caia mais facilmente a máscara.

Torcida da Gaviões apresentará um menor como responsável pela morte do jovem boliviano

Há uma semelhança incrível entre esta "delação" de um menor, pela torcida do Corinthians, com a incriminação de menores que os bandidos fazem, para livrar seus comparsas das penas pesadas.
Envergonha o Brasil a atitude violenta e antiesportiva da torcida corintiana na Bolívia. Com patrocínio indireto do clube, esta torcida, que não trabalha pois o tempo de ida e volta, mais o jogo dura vários dias, nota-se um interesse geral no clube para fazer esta situação ser esquecida o quanto antes.
Agora criaram um menor que declarará ser o responsável pela morte do jovem boliviano.
Só que esta situação, de por tudo em banho maria, acontece apenas no Brasil.
Aposto 100 X 1 que este grupo preso na Bolívia vai mofar naquela prisão pelo menos uns 6 meses, no mínimo.
Aqui na nossa querida terra  de Vera Cruz, matar torcedor é fato corriqueiro. Estranho é nos surpreendermos com uma civilização boliviana, cheia de fortes valores humanos, que foram abandonados aqui..
Que isto sirva de lição a todas as torcidas indistintamente, porque esta violência "natural" permeia a todos os times.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Chuvas em Sampa foram cruéis

Metrôs parados, povo se apertando para ver quem entrava primeiro.

A educação ficou esquecida para as épocas triviais, normais.

Para estas tempestades era um tal de cada um para si e...pasmem "Deus" para todos.

Isto me faz lembrar o Mandamento de não falar o seu santo nome em vão.

O Metrô Butantã estava realmente Tantã, enlouquecido.

A inundação fora impedia o povo de sair, e os "usuários" foram se acumulando acumulando até que lotou toda a estação.

Estas chuvas estão fazendo o paulistano olhar mais para o céu.

Mas não é para rezar não, e para se proteger mesmo.

No meio destas tempestades o Papa renuncia, um torcedor corintiano mata um garoto boliviano.

Ficaram escandalizados na Bolívia, mas para nós isto é natural, afinal por aqui sempre estão matando alguém por "amor" a futebol.

Ah chuva bendita, a única verdadeira, que nos tira de nossas rotinas, e nos obriga a fazer diferente.

Chove Chuva!

Jorge Bem.....Jor?

Chuvas intensas paralizaram o PÓ DAS ESTRADAS

Sim, foram os trovões, enxurradas, congestionamentos e por fim a variação e queda da energia que acabaram por tirar este blogue lutador por 10 dias. Peço desculpas aos blogueiros pois estive envolvido em visitas a enfermos e cama. Cama e enfermos. Confesso que senti-me angustiado por não postar notícias. Agora voltei para ficar.

O custo humano do horário de verão

Podem falar o que quiserem, eu continuo achando o horário de verão uma agressão ao ser humano. Já não bastam as granjas deixarem luzes acesas 24 hs por dia para iludir o metaboismo das galinhas e forçá-las a parirem mais ovos?
Perdemos o amanhecer nos horários de verão. Saímos à noitinha ainda, ouvindo apenas o desloucado sabiá laranjeira e seu canto de acasalamento. Acasalamento? À noite? Este está certo, mas eu, coitado de mim, nem posso dar uma pimbada que tenho logo que me levantar no escuro da noite.
Você já cruzou com uma pessoa à noite e com outra já no amanhecer? A expressão de ambas é muito diferente.
Gostaria de conhecer o "criador" do horário de verão.
O que vale mais? A economia de energia elétrica ou o bem estar humano?
Prefiro nós, seres humanos, gente, pessoas.
Chega de tratar gente como conta de luz!

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Renúncia de Bento XVI questiona por renovação na Igreja

Quantos Bispos se encontram nas mesmas condições de Bento XV?
Então sua renúncia coloca a todos no mesmo patamar de responsabilidade.
A Igreja precisa de muita energia nova para enfrentar os desafios cada vez maiores que são colocados para Ela.
Esta renúncia do Papa está remexendo com muito sacerdócio carcomido.
Estou falando mentira?

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

A primeira impressão é de que Bento XVI não quer ir se arrastando até o final de seu pontificado

Há uma certa crítica ao fim do pontificado de João Paulo II, ainda que seu pontificado tenha mostrado para a Igreja que não existem mais o Papa para uma Igreja estabelecida em Roma, mas para a Igreja no mundo, tantas foram as viagens de João Paulo II pelos rincões do planeta.
Aproximando-se a Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro, vendo enfraquecer sua força física, Bento XVI dá uma demonstração de humildade incomparável, além de inovar, com este procedimento, tão incomum para tradição.
Resta novamente a pergunta: estará abrindo-se uma nova oportunidade da Igreja voltar-se mais para o
mundo, em vez de recolher-se através salvaguarda de seus valores. Porque o mundo está sem direção e caminha a passos rápidos para novo confronto mundial.
A obra de Deus passa despercebida nesta atitude, mas pode muito bem estar agindo aí, abrindo novas portas de evangelização. 

Carta de renúncia de Bento XVI


A Sede de São Pedro ficará vacante a partir de 28 de Fevereiro. Será convocado o Conclave para a eleição do novo Sumo Pontífice.
CIDADE DO VATICANO, 11 de Fevereiro de 2013 (Zenit.org) - Apresentamos as palavras com que Bento XVI anunciou a sua renuncia:
Caríssimos Irmãos,
convoquei-vos para este Consistório não só por causa das três canonizações, mas também para vos comunicar uma decisão de grande importância para a vida da Igreja. Depois de ter examinado repetidamente a minha consciência diante de Deus, cheguei à certeza de que as minhas forças, devido à idade avançada, já não são idóneas para exercer adequadamente o ministério petrino. Estou bem consciente de que este ministério, pela sua essência espiritual, deve ser cumprido não só com as obras e com as palavras, mas também e igualmente sofrendo e rezando. Todavia, no mundo de hoje, sujeito a rápidas mudanças e agitado por questões de grande relevância para a vida da fé, para governar a barca de São Pedro e anunciar o Evangelho, é necessário também o vigor quer do corpo quer do espírito; vigor este, que, nos últimos meses, foi diminuindo de tal modo em mim que tenho de reconhecer a minha incapacidade para administrar bem o ministério que me foi confiado. Por isso, bem consciente da gravidade deste acto, com plena liberdade, declaro que renuncio ao ministério de Bispo de Roma, Sucessor de São Pedro, que me foi confiado pela mão dos Cardeais em 19 de Abril de 2005, pelo que, a partir de 28 de Fevereiro de 2013, às 20,00 horas, a sede de Roma, a sede de São Pedro, ficará vacante e deverá ser convocado, por aqueles a quem tal compete, o Conclave para a eleição do novo Sumo Pontífice.

Caríssimos Irmãos, verdadeiramente de coração vos agradeço por todo o amor e a fadiga com que carregastes comigo o peso do meu ministério, e peço perdão por todos os meus defeitos. Agora confiemos a Santa Igreja à solicitude do seu Pastor Supremo, Nosso Senhor Jesus Cristo, e peçamos a Maria, sua Mãe Santíssima, que assista, com a sua bondade materna, os Padres Cardeais na eleição do novo Sumo Pontífice. Pelo que me diz respeito, nomeadamente no futuro, quero servir de todo o coração, com uma vida consagrada à oração, a Santa Igreja de Deus.
Vaticano, 10 de Fevereiro de 2013. 

sábado, 9 de fevereiro de 2013

Uma gripe se espalha por São Paulo

Detesto escrever sobre isto, mas não tem jeito. O fato é que está se espalhando pela cidade uma gripe e as "autoridades sanitárias" não falam absolutamente nada.
Eu pego o metrô todos os dias e sei quando começa uma epidemia. Ora o povo está espirrando por todo lado: espirra no vagão lotado, com aqueles espirros absolutos, amplos respingando em todos os passageiros, que mudos e revoltados em silêncio, não dizem nada. Espirram nas escadas rolantes por onde todos deverão passar depois, espirram nas catracas. É uma espirradeira só.
Esta gripe primeiro tira a voz  e você fica sem voz ao final de cada dia, mas parece que é só isto. E asim fica, durante uma semana, 10 dias. Depois disto vem o congestionamento das narinas, o chamado nariz tapado, os pulmões congestionado, e finalmente as tosses, muitas tosses.
Mas as autoridades sanitárias não dizem nada.
Faz-me lembrar a gripe que está atingindo os EUA. Lá, como a medicina é privada ( em todos os sentidos), quem está gripado procura um médico compra os remédios e se cuida. Que não tem dinheiro, se exploda..
O Brasil está na frente destes gringos que só vêem cifrão na frente.
Estou em pleno carnaval sobre uma cama, não para atividades produtivas, mas para repouso de uma gripe. Paciência. 

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Aumento da inflação tem responsáveis

E não é a política econômica do governo. Pela primeira vez tenho que denunciar em alto som que este aumento é fictício, provocado com intenções golpistas. Desde o início de Janeiro tenho denunciado aqui neste Pó que o empresariado está aumentando absurdamente os preços. Fico por aqui.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

A barbárie de bibliotecas queimadas


Retirado do Zenit
Extremistas incendiaram e destruíram duas bibliotecas de Timbuktu, onde estavam guardados antigos manuscritos na língua árabe.
Por Valentina Colombo
04 de Fevereiro de 2013 (Zenit.org) - Os franceses expulsaram os extremistas islâmicos, mas os danos causados deixarão por muito tempo uma longa cicatriz aberta. O patrimônio cultural do Mali foi provado duramente, e em alguns casos, destruído para sempre.
Um dos primeiros sinais de alerta provenientes do Mali foi de Agosto passado quando extremistas islâmicos do grupo Ansar al-Din (“os auxiliares da fé”) começaram a destruir os templos Sufis no norte do país.
Por ocasião daqueles trágicos acontecimentos do ataque aos símbolos religiosos do Mali, um adepto do Instituto Superior de Estudos e Pesquisa islâmica “Ahmed Baba” de Timbuktu prometia proteger com todas as forças os manuscritos custodiados pela instituição: “Se a biblioteca for destruída, tudo está perdido. Tudo. A nossa história, a nossa identidade cultural, a nossa identidade. Seria uma perda total”.
Bem, os extremistas islâmicos ligados à Al-Qaeda, não só não pouparam a biblioteca de Ahmed Baba, mas também outra biblioteca histórica da capital. Os manuscritos queimados são na sua maioria em língua árabe e de argumento principalmente religioso.
No site do  Tombouctou Manuscripts Project (www. tombouctoumanuscripts.org) pode-se ter uma ideia do tesouro inestimável que foi perdido, assim como da importância do livro e dos manuscritos na história da cidade: "O século XVI viu Timbuktu chegar à própria época de ouro, seja do ponto de vista da política que intelectual".
Os livros sempre foram uma parte importante do patrimônio cultural local onde os manuscritos eram copiados e vendidos. No século XVI Timbuktu, com as suas 150 escolas corânicas, é um dos centros mais importantes para o comércio dos livros. Ahmed Baba (1556-1627), a quem foi dado o nome de uma das bibliotecas incendiadas, costumava dizer que a sua biblioteca, que contava com 1600 obras, era uma das mais modestas da cidade.
O que tem acontecido nos últimos meses, deve levar à reflexão. O que aconteceu com um país que, em 2003, foi descrito pelo Departamento de Estado dos EUA como "uma jovem democracia, aberta à liberdade de imprensa e livre de violações dos direitos humanos"? Hoje o mesmo Departamento de Estado indica o perigo da presença de mesquitas wahabitas, da pregação extremista não só no Mali, mas em toda a África subsaariana.
Em uma área onde o Islã sempre foi representado por sua expressão Sufi ou seja mística, está se espalhando rapidamente uma ideologia que vê o sufismo como descrença, como heresia que deve ser combatida. O wahhabismo vê na aspiração do Sufi de unir-se e fundir-se com Deus por meio da oração um ato de politeísmo e de infidelidade, vê na crença e no recurso aos santos, parte fundamental do misticismo islâmico, mais um ato de incredulidade. Assim, no Mali e em países vizinhos está acontecendo uma guerra interna toda islâmica entre duas visões diametralmente opostas da mesma religião.
O ataque cruel a pessoas e ao patrimônio cultural e religioso esclarece perfeitamente que o islamismo radical não distingue entre muçulmanos e não-muçulmanos, mas somente entre si mesmo e o Outro, que o islamismo radical reconhece somente a cultura islâmica ortodoxa e não a diversidade do islã e dos muçulmanos.
A destruição das valiosas bibliotecas de Timbuktu confirma a miopia, a rigidez do wahabismo, que nega a chamada que lemos no Alcorão desde os primeiros versos revelados: "Recite. O seu Senhor é o Mais Generoso, ensinou o uso do cálamo, ensinou ao homem o que ele não sabia "(Alcorão XCVI).
As hordas de radicais islâmicos querem destruir o passado, o presente e o futuro, promovendo uma ideologia na qual impera o lema “pensar é ilícito”. Somente uma batalha cultural, dirigida a custodiar o passado, poderá salvar o mundo islâmico da barbárie que leva à destruição de tesouros arquitetônicos e de bibliotecas em nome do próprio Islã.
Somente uma chamada para respeitar o outro poderá salvar os muçulmanos da implosão por mãos de "criminosos" que promovem a ignorância tão vituperada no Islã e a paralisia mental de um mundo que nos deu intelectuais como Averroe e Avicena e escritores que não têm nada a invejar do nosso Dante e Petrarca.
Que os fatos do Mali ajudem o Ocidente a abrir os olhos e começar projetos culturais dirigidos a redescobrir e preservar a parte melhor do mundo islâmico ou a parte que os extremistas islâmicos, seja jihadistas seja os mais “moderados” Irmãos muçulmanos, gostariam de destruir, uns com as chamas e outros com a censura em nome do Islã, para tomar posse da mente das gerações futuras.
Que o Ocidente e o mundo muçulmano tenham sempre em mente as palavras de Jahiz, um dos maiores intelectuais do mundo árabe que viveu no século VIII: "Você culpa o livro! Mas que maravilhoso tesouro é! Quanta independência te deixa! Que amigo! Quantas munições te oferece! Quantas informações e que maravilhosa visão! Que prazer e que trabalho! Que familiar doce e gentil quando estás sozinho! Como amigo quando você está no exílio! Está perto de você e ao mesmo tempo distante, ministro e hóspede ao mesmo tempo! Um livro é um recipiente cheio de conhecimento, um recipiente transbordando refinamento e um vaso de seriedade e ironia!"
Ainda há tempo e a solução não está em outro lugar, mas na mesma tradição árabe-islâmica.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Alemanha: redução no número de igrejas católicas


Retirei do Zenit. Acreditam nas pesquisas futuras e não em sua capacidade evangelizadora.
Número de fieis diminui e fica difícil sustentar a estrutura
ROMA, 05 de Fevereiro de 2013 (Zenit.org) - Na carta pastoral enviada em dezembro aos fiéis da capital alemã, o cardeal Rainer Maria Woelki, arcebispo de Berlim, anunciou que em breve será colocado em prática um plano que em sete anos reduzirá progressivamente o numero de igrejas católicas no nordeste da Alemanha em 70%. “As 105 igrejas da arquidiocese – afirma a carta- serão reduzidas para 30 paróquias até2020”, redução que afetará 400.000 católicos da arquidiocese de Berlim.
Nas declarações à agencia Katholische Nachrichten (KNA) em 16 de janeiro, o purpurado indicou que, em media, onze paróquias serão reduzidas por ano na área pos-comunista que inclui as cidades de Berlim, Brandenburgo y Mecklenberg-Vorpommern. “Isso não é apenas uma reforma administrativa, mas também uma reforma espiritual”, comentou o arcebispo alemão.
O bispo alemão George Maximilian Sterzinsky, que faleceu no ano passado e era o antecessor do cardeal Woelki, havia começado ha seis anos a integrar as paróquias para reduzir o valor da divida da arquidiocese de 140 milhões de dólares depois da reunificação da Alemanha.
Atualmente as paróquias oferecem missa de domingo a uma média de 3.810 fiéis cada. Após a redução planejada, estima-se que em cada uma das 30 paróquias que restarão, estará presente uma média de 13.300 católicos.
O cardeal Woelki disse à agência de notícias alemã que o objetivo da redução é dar a arquidiocese uma “estrutura sustentável”.
O arcebispo escreveu uma carta para as comunidades locais onde explica que a decisão foi tomada com base em "processos de desenvolvimento futuro e na redução da população", porque de acordo com o cardeal, o número de membros da igreja será reduzido em 30% em algumas regiões, em um período de até 17 anos. Ele esclareceu ainda que a decisão não foi devido à falta de dinheiro ou de pessoal.
O vigário geral Tobias Przytarski informou que os novos párocos serão liberados das tarefas administrativas.
A arquidiocese quer cobrir "grandes áreas pastorais", o que significa que as paróquias restantes terão de cooperar mais estreitamente nos próximos anos com a educação católica e as instituições sociais.
O cardeal Woelki afirmou em sua carta que as finanças da arquidiocese haviam melhorado graças às "decisões corajosas e responsáveis" das instituições eclesiásticas.
Os 80% dos católicos alemães vivem em Berlim, cidade que recebeu um pacote de ajuda de US $ 39 milhões de outras dioceses católicas em 1999.

Neymar é um fingidor

É um baita cai cai. Relou,caiu. Cava pênalti que não existe. Depois dizem que o jogador argentino é catimbeiro. perto do Neymar eles são fichinha. Tem um ditado que diz que o macaco não olha para o próprio rabo. Por falar nisto, o queridinho da Vila disse que o técnico adversário lhe chamou de macaco e ele foi chorar na igreja batista onde por lá aparece umas sete vezes por ano. Agora , no jogo contra a seleção inglesa o fominha não fez nada.
Já imaginaram, construir tantos estádios para deixar o Messi  ganhar o título?
Felipão é uma farsa disfarçada. Já passou, e o Palmeiras sabe disto, mas todos fecham os olhos e fingem que não houve nada.
A seleção não empolga, não agrada, não tem sangue nem vibração. Reflete este nosso Brasil despersonalizado desnacionalizado e progressista, com sindicalismo desenvolvimentista, e patronato populista.. Uma verdadeira ambiguidade nacional.
Depois querem impeachar o Renan, como se o problema fosse ele. O problema é o Chaves ser venezuelano, isto sim.
Quem sabe redescobrem o mundo sob uma nova perspectiva cosmológica.
Só falta um disco voador pousar no galeão.

sábado, 2 de fevereiro de 2013

Manuscritos da Biblioteca Vaticana ao alcance de todos


Retirado do Zenit
Primeiros 265 documentos on-line foram digitalizados com tecnologia da NASA
Por Sergio Mora
ROMA, 01 de Fevereiro de 2013 (Zenit.org) - Códigos, manuscritos e cartas, até agora acessíveis somente aos peritos creditados junto à Biblioteca Apostólica do Vaticano, poderão ser consultados por quem desejar, de qualquer parte do mundo, com um clique.
Os primeiros 256 documentos do imenso tesouro da “biblioteca dos papas” já estão on-line. Para vê-los, basta inscrever-se no site da Biblioteca Apostólica.
A Bibliotheca Apostolica Vaticana, como é chamada em latim, é considerada desde a fundação como a "biblioteca do papa", já que pertence a ele diretamente. É uma das mais antigas do mundo e guarda uma fabulosa coleção de textos históricos.
O projeto da digitalização dos documentos é ambicioso. De acordo com o prefeito da Biblioteca do Vaticano, dom Cesare Pasini, em entrevista à agência de notícias Ansa, todos os livros conservados na biblioteca, cerca de 80 mil, deverão ser disponibilizados na internet.
Pasini destacou ainda, em entrevista à Radio Vaticano, que a filosofia da Biblioteca Apostólica Vaticana, desde o início, foi tornar os bens da humanidade acessíveis a todos os interessados em usá-los, conhecê-los e estudá-los. O mesmo espírito de serviço determinou a digitalização dos documentos que agora está em andamento.
Entre os documentos históricos, há partituras musicais, textos cuneiformes e manuscritos gregos e judaicos. Os textos incluem obras de Homero, Platão, Sófocles, Hipócrates, manuscritos judeus dentre os mais antigos preservados até hoje e alguns dos primeiros livros italianos impressos durante o Renascimento, de acordo com informações da agência EFE. Entre as joias está o Codex Vaticanus, um dos mais antigos manuscritos da bíblia grega de que se tem notícia.
O projeto digital começou em 2011 e utiliza a tecnologia da NASA denominada Fits (Sistema de Transporte Flexível de Imagens, na sigla em inglês), criada no começo da corrida espacial para conservar as imagens das suas missões.
O papa Nicolau V fundou a biblioteca em 1448, reunindo cerca de 350 códices gregos, latinos e hebraicos, herdados de seus antecessores. Entre eles, havia diversos manuscritos da biblioteca imperial de Constantinopla. A oficialização da fundação aconteceu com a bula Ad decorem militantis Ecclesiae (15 de junho de 1475), do papa Sisto IV, que definiu um orçamento específico para a biblioteca e nomeou como bibliotecário Bartolomeu Platina, responsável pelo primeiro catálogo das obras ali guardadas, elaborado em 1481.
A biblioteca possuía então mais de 3.500 manuscritos, o que já fazia dela, com grande diferença, a maior do mundo ocidental. Em 1587, Sisto V contratou o arquiteto Domenico Fontana para construir um novo edifício para a biblioteca, situado no interior do Vaticano. O edifício é usado até hoje.
Os estudiosos dividem a história da biblioteca em cinco etapas:
Pré-lateranense: os inícios da biblioteca, correspondentes à primeira etapa da história da Igreja, antes de ser instalada no Palácio de Latrão. Muito poucos livros fazem parte dessa etapa.
Lateranense: livros e manuscritos passam a ser guardados no Palácio de Latrão. Esta etapa vai até o final do século XIII, durante o papado de Bonifácio VIII.
Avignon: neste período, crescem notavelmente as coleções de livros e arquivos dos papas que residiram em Avignon, entre a morte de Bonifácio VIII e o ano de 1370, quando a sede papal retorna a Roma.
Pré-Vaticana: de 1370 a 1447, a biblioteca fica dispersa, com parte das obras em Roma, Avignon e outros lugares.
Vaticana: é a etapa atual, iniciada em 1448, quando a biblioteca é transferida para o Vaticano.