segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Assassinato covarde de mais um defensor da natureza na Amazônia

 Bispo do Pará denuncia assassinato de líder comunitário. Retirado do Zenit


Sábado passado, dia 22, foi assassinado o líder comunitário João Chupel Primo em Miritutuba, município de Itaituba, PA. Conheci o João foi em sua comunidade que realizei as primeiras crismas como bispo de Itaituba.

Eu o tinha encarregado de fundar uma nova comunidade. Justamente no dia da crisma em junho deste ano, ele deixou de ser o coordenador da Comunidade Nossa Senhora de Nazaré de Miritituba para poder se dedicar à fundação da nova comunidade.

Ele vinha fazendo denúncias sobre grilos de terras e extração ilegal de madeira. Por isso foi assassinado brutalmente com um tiro na testa sábado passado.

Quando os defensores da natureza e da legalidade vão deixar de serem mortos? Quando o Governo Federal colocará pra valer a Polícia Federal para agir no Pará?

Fraternalmente

Dom Frei Wilmar Santin, O.Carm.
Bispo da Prelazia de Itaituba, Pará – Brasil

Lula, o SUS e o PIG (Partido da Imprensa Golpista)



Na democracia brasileira cresce um quarto poder político.

Ele está fora do Congresso Nacional, do Executivo e até do Judiciário, mas ao mesmo tempo se nutre das mazelas dos três poderes, mostrando-se distinto e perfeito.

Não é a Igreja Católica e as evangélicas, embora estas tenham grande influência política. As religiões, entretanto, não derrubam ministros ou presidentes, ainda que no passado tenham contribuído com o absurdo da derrubada de João Goulart.

De maneira geral, as religiões não interferem muito na vida política, desde que não se mexa com alguns de seus dogmas, como o aborto, a sexualidade, e outras questões morais. Infelizmente as religiões não adentram nas questões sociais, em apoio aos mais pobres, que tanto defendem.

Nos referimos à Imprensa, principalmente a grande imprensa, ou melhor, os grandes da imprensa, o que está sendo denominado cada vez mais por PIG, o Partido da Imprensa Golpista, que vai se tornando o risco maior para a nossa relativamente recente democracia.

Este quarto poder não pára de fustigar o Governo Dilma desde quando não conseguiu eleger José Serra Presidente.

Ataca aqui e acolá, criando matérias e fatos, sem comprovação. e como em tudo existem erros, quando estes aparecem, é como se fosse uma carniça senda atacada por um bando de urubús.

A mais recente diz respeito à demissão de Orlando Silva, ex-Ministro do Esporte, proprietário de um terreno com uma casa de pouco mais de 100 m2.

Orlando não tem mais nada além disso.

Provavelmente tenha sido o Ministro mais simples do Governo Dilma, o de menos posses.

Isto, no entanto, não foi suficiente para deixarem de acusá-lo por ter um terreno "com preço favorecido", tendo em vista um suposto projeto futuro da Petrobrás, que possui dutos na região de Campinas.

Tanto bateram que acabou por desgastar o Ministro junto à Fifa, e da Fifa, com a imagem do país no exterior.

Ministro derrubado, o PIG partiu para acusar o Ministério do Trabalho, em seus envolvimento com Ongs, e ao mesmo tempo, com o Ministério da Educação, na prova do Enem.

Tem sido publicadas matérias cada vez mais escabrosas, e menos factuais.

Alguns setores que fazem oposição se aproveitam destas matérias para fazer ecoar e formalizar processos contra o Governo, como se tudo fosse combinado entre as partes.

A finalidade é óbvia: derrubar Dilma.

Agora o assunto que vem à tona é a descoberta de câncer na laringe do ex-presidente Lula.

E não é que o PIG está explorando a doença do ex-Presidente?

Esta  noite ouvi em uma rádio , se não me engano na CBN, um questionamento do porquê o ex-Presidente Lula não se internou pelo SUS?

A tentativa foi fazer uma crítica ao SUS, como um sistema ineficiente, a ponto de fazer o próprio Lula fugir dele. Porque o SUS, por pior que seja, é gratúito, e vai contra o processo de privatização dos serviços médicos no País.

Querem que fiquemos com todo o sistema privatizado, como nos EUA, onde Obama tenta fazer o inverso, um serviço público gratúito, como aqui, e os republicanos não deixam.

Citaram o ex-Presidente Tancredo Neves, que internado no Hospital de Base de Brasília, teria "provavelmente morrido por infecção hospitalar" adquirida naquele hospital, ligado ao SUS.

Procuro lembra-me que não se tem questionado nenhum outro notável por não usar o SUS?

A todos, não usar do SUS é algo natural.

Lembro-me de José Alencar, José Sarney, Geraldo Alckmin, Quércia, Itamar Franco, entre outros milhares.

Nenhum deles foi questionado o porquê de não usar o SUS.

Vale apenas para o Lula.

Para o PIG um ex-metalúrgico não deveria estar sendo atendido num hospital da elite, onde empresários se tratam, mas num local comum, onde sempre deveria ter estado o peão.

Trata-se da mais infame e maldosa campanha, "nunca sequer jamais vista", como expressão do rancor mais profundo da direita brasileira, contra um líder que provocou  transformações que continuam acontecendo no Brasil.

Festejam o câncer em silêncio, e soltam piadinhas por toda a internet.

Não conseguem deixar ao enfermo a tranquilidade do tratamento, e como abutres, ficam à espreita, na porta do Hospital Sírio-Libanês, aguardando a pior notícia, para se locupletarem em gozo supremo.

Dedico à este artigo à Globo, à Folha e Estadão, à Veja, ao jornalista William Waack, citado como informante dos EUA pelo Wikileaks, ao enfurecido Jabor, o jovem Heródoto, e tantos outros que diuturnamente se lançam em comentários destrutivos e ideológicos. Tornam os antigos artigos de Carlos Lacerda contra Getúlio Vargas historinhas para criança dormir.

Em meio à rouquidão de seu aniversário, já sob a influência do tumor, Lula não deixou escapar que o aperfeiçoamento de nossa democracia passa, obrigatoriamente pela democratização dos meios de comunicação.

Esta é uma ótima notícia.

Despedida (em memória de Carlos Drumond de Andrade) - DIA D



No Dia D em que se comemora o aniversário de nascimento de Carlos Drummond de Andrade, não poderia deixar de reverenciá-lo pela grande contribuição que trouxe para a alma brasileira, desvendando-a em sua riqueza de detalhes, em sua naturalidade.

Como trouxe a poesia para uma linguagem fácil e acessível sem deixar sua profundidde e erudição.

Quando faleceu escrevi este poema "Despedida", no meu livro "Dito pelo não dito"de 1988, um ano após sua partida.

Tenho este registro como um selo gravado em meu ser, que me acompanha até hoje, já tantos anos depois.

Drummond fez várias gerações de poetas.

Mostrou que era possível escrever poemas saindo do racionalismo concretista, e do romantismo métrico, mostrando apenas a alma. Era suficiente e ele o fez.


Despedida

Tuas mãos não regem mais palavras.
Falta-te o ar,
sopro do verso.

Estás imóvel
sereno
 como sempre.

Não tens mais a pedra
o caminho findou.

Temos nós sós
órfãos da magia
de fazer a vida
simples e natural.

Nunca nos encontramos
para provar da afinidade
era redundante.

Tanto perseguíamos os destinos
e mais descobríamos o vulgar.

Voltava da guerra
com a ilusão do conquistador
e a consciência do vencido
e tu me acalmavas
acalmavas.

A noite não me descobre
os mundos mais.
Está silenciosa dos sonhos
compactuando-se com tua ausência.

Vai!
já que não posso impedir
mas lembra-te!
A alma do Brasil
maduro e calmo
que refletiste
que nos faz recordar
de nós mesmos
perdidos
nos emaranhados
sociais
a alma do é porque é
esta continua
com a gente

Bom sono, poeta
desperta com Deus.


   
Deixo um artigo de ana Clara Brant, retirado do Estado de Minas, para complementar as informações deste símbolo de nossa poesia

No poema O tempo passa? Não passa, de Carlos Drummond de Andrade (1902-1987), há um verso que demonstra o quanto o escritor itabirano não dava importâncias às datas: “São mitos do calendário tanto o ontem como o agora, e o teu aniversário é um nascer toda a hora…”. E é exatamente o espírito dessa frase que os organizadores do Dia D, que será promovido amanhã, quando o mineiro completaria 109 anos, querem disseminar. “A intenção é esta: realizar esse evento todos os anos, não só aqui, já que é uma iniciativa do Instituto Moreira Salles (IMS). Queremos que a ideia se espalhe por todos os cantos e faça parte do calendário cultural do país, sem ser feriado. Que seja algo automático e corriqueiro para todos. Drummond merece ser sempre celebrado”, declara Eucanaã Ferraz, um dos curadores do projeto e consultor de literatura do IMS.
O Dia D Drummond é inspirado em iniciativa semelhante, quando não só os irlandeses mas gente de todo os cantos festejam o escritor James Joyce, anualmente, em 16 de junho, com o Bloomsday. Para Flávio Moura, outro curador do projeto, o objetivo do instituto é promover e difundir a obra do mineiro. E, para isso, está convocando parceiros e amigos para comemorar a data, em todo o Brasil, e até em Portugal, seja nas escolas, universidades, livrarias, museus ou até mesmo sozinho. “É mais uma oportunidade de reverenciar Carlos Drummond de Andrade. Este ano, o instituto servirá como difusor, para que, nos anos futuros, as pessoas possam organizar por conta própria suas comemorações. Vamos ter uma programação intensa em várias cidades, como Rio, São Paulo, principalmente, e também em Itabira e Belo Horizonte, com a exibição de filmes e documentários, recitais de poesia, debates. Temos despertado o interesse e a simpatia de muita gente e atraído muitos parceiros”, revela Flávio.
No começo do mês, foi lançado o site www.diadrummond.com.br, que traz todas as atividades ligadas ao evento e ainda oferece aos admiradores da obra do poeta oportunidade para enviar por e-mail seus próprios vídeos com leituras de poemas de Drummond. O material resultará em novo filme. “O interessante é que o que nos chegou até agora são declamações de poemas nada convencionais”, repara Flávio Moura. O site também terá conteúdo especial, como o filme Consideração do poema, produzido pelo IMS justamente para 31 de outubro, no qual nomes importantes da cultura brasileira leem poemas de Carlos Drummond de Andrade, entre eles Chico Buarque, Caetano Veloso, Fernanda Torres, Adriana Calcanhotto, Cacá Diegues, Antonio Cícero, Paulo Henriques Britto e Marília Pêra.Enquanto isso...
...em itabira
O projeto Caminhos drummondianos, nome do museu de território que resgata a história de Itabira por meio da poesia de Carlos Drummond de Andrade, está com placas novas revitalizadas pela Vale e deverá se expandir para outras cidades que têm ligação com a poesia drummondiana, como Belo Horizonte, Mariana, Rio de Janeiro e distritos de Itabira, como Senhora do Carmo e Ipoema. O projeto consiste em 44 placas com poemas de Drummond espalhadas por locais que inspiraram o poeta. “Fiz a pesquisa dos locais que tinham a ver com cada poema e alguns desses espaços como a praça onde fica a maria-fumaça, em Itabira, que tem a placa ‘O maior trem do mundo’, foi toda restaurada. Outros locais estão tendo melhorias também. A prefeitura da cidade está investindo nisso”, adianta a professora Dadá Lacerda.

110 anos
O ano de 2012 vai marcar os 110 anos de nascimento de Carlos Drummond de Andrade e os 25 de sua morte, datas que prometem uma série de novidades. O poeta vai ganhar casa nova, ou seja, depois de 27 anos tendo seus livros publicados pela Record, a Companhia das Letras começa a reeditar toda a obra do escritor, com novo projeto gráfico e conselho editorial próprio. Drummond também será homenageado em Paraty, já que será o tema da Flip do próximo ano.
Por Ana Clara Brant, do Estado de Minas

sábado, 29 de outubro de 2011

Tua voz Lula, somos nós

Após falar a tantos
por tanto tempo
convencendo
retrucando
defendendo.

Após calar
as feras
que rugiam
ao redor,
com sua palavra
cravada
 no peito
do povo.

no destino
da vida
a necessidade
de calar-se

Se te ouviam
agora falarão
pois já
derramaste
parte
do sentido
da vida.

Consola-te
ouvir
teu povo
ecoar
o mesmo
canto,
encanto
insuperável
da raíz
que germinou.

Agora curtirás
sem compartilhar
no silêncio
de si mesmo
o caminho
aberto
por continuar.

Wikileaks: William Waack, da Globo, é citado três vezes como informante dos EUA

Até tu William Waack, dedo duro do povo brasileiro. Informante da CIA, agente secreto do governo norte-americano no Brasil. Há um consolo: ele é um péssimo informante, não sabe direito nem o que informar.


Jornal do Brasil - Informe JB - Wikileaks: William Waack, da Globo, é citado três vezes como informante dos EUA

A importância da imperfeição

Trago este artigo publicado no Zenit, porque penso que representa bem o momento por que passa a Europa. Somente um período de crise acentuada permite se discutir tal tema com certa naturalidade. Mantenho contato com um cientista espanhol que desenvolve a teoria da "Gestão da Incompetência", que considerei muito interessante. Falarei sobre ela em outro artigo.

Colóquio de médicos católicos no Parlamento EuropeuBRUXELAS, sexta-feira, 28 de outubro de 2011 (ZENIT.org) – No dia 21 de outubro, um interessante colóquio no Parlamento Europeu abordou “a fragilidade humana na sociedade europeia contemporânea”.

Organizado pela Federação Europeia de Associações Médicas Católicas, o tema foi tratado não só do ponto de vista médico, mas também filosófico, econômico, social e antropológico.
O encontro apresentou um painel de oradores renomados e um auditório atento, segundo a agência belga catho.be.
O tema é de interesse na atual crise da Europa. Evocar a fragilidade do homem pode ser um modo de mudar de direção num mundo que só fala de prazeres, segurança e sucesso pessoal.

E na onda da crise, que evidencia a fragilidade do atual sistema bancário do velho continente, o tema tem especial ressonância.
Médicos, economistas, filósofos e religiosos se sucederam na tribuna para fazer constatações que impressionaram os presentes. “Reconhecemos as fragilidades econômicas e financeiras.

Nunca a fragilidade humana”, disse o doutor Xerri, primeiro e último expoente. “O mundo moderno vive com o ressentimento de ter nascido”, completou pouco mais tarde Dom Ide, citando Hannah Arendt.
Na mesma linha, Dominique Lambert, professor de filosofia em Nôtre-Dame de Namur, falou de um homem “que parece cansado de ser humano”. Pior ainda: existiria, segundo o doutor Bernard Ars, um “risco de deriva eugênica de uma medicina que já não estaria interessada nas fragilidades”.

“A consciência da fragilidade pode ser libertadora”, acrescentou.
Apesar do panorama, o colóquio não deixou um gosto pessimista. Insistiu na fé no homem, fé no poder dos frágeis.


O dos recém-nascidos é o mais evidente, recordou o professor Le Pichon, numa intervenção que foi a mais comovente (com os “instantes frágeis” de Régis Defurnaux, um testemunho sobre cuidados paliativos no Lar São Francisco de Namur).
Especialista em geodinâmica, o professor Xavier Le Pichon sublinhou a importância das fraquezas e das imperfeições em qualquer sistema vivo e mesmo na tectônica de placas, assunto em que é especialista mundial. O autor de Aux racines de l’homme destacouque uma sociedade é humana quando se ocupa dos que sofrem.
A este respeito, foi rememorado o histórico descobrimento da tumba de Shanidar, que permite aos paleoantropólogos afirmar que os neandertais, até agora considerados como pré-humanos, cuidavam dos seus feridos e por isto se tornavam humanos.
“É o encontro com o homem que sofre o que constitui a humanidade”, explicou o professor do Colégio de França, “e o homem não para de reinventar a sua humanidade ao ter que encarar as fragilidades”.
Pierre Granier, autor da crônica do evento, a encerra com uma pergunta candente: “Vamos nos atrever a dilapidar uma herança de ao menos sessenta mil anos?”.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Sexta-feira, a pressão está no limite

Nos escritórios as conversas assumem um aspecto mais alegre e descontraído.

O trânsito está corrido e engarrafado, com pouca paciência.

Será difícil chegar ou voltar de algum lugar.

Amantes estarão marcando seus encontros, cheios de beijos e abraços saudosos.

A ansiedade toma conta do presente, apressando o futuro, que não chega.

A morte é esquecida, ignorada, inexistente.

Há um colorido novo no sol do dia, perceptível.

Um odor exala de um cio semanal, despertando a humanidade, esquecida de si.

Não há espera, sentença, trajeto, mas encontros, pontos finais.

Tudo o que se quer é saciar-se do método, da regra, da prontidão.

Tudo o que se busca é largar-se a si mesmo, incompreendido, na multidão que corre sem fim.


O Governo do Estado de São Paulo continua repressor.

Estudantes da USP protestam contra prisão de aluno pego com maconha

Redação SRZD | Nacional | 28/10/2011 07h50



Depois do assassinato de estudante dentro do campus da USP em roubo de automóvel, seguido de assssinato, com um dos assassinos já preso, a PM foi chamada pela reitoria para assumir a segurança da Cidade Universitária.

Infelizmente a Policia não teve a mínima discrição e começou a exorbitar de suas funções prendendo alguns estudantes que fumavam maconha. Veja matéria da retirado da SRZD. À noite, quano os estudantes souberam que alguns colegas estavam sendo levados presos, o pau comeu, e algumas viaturas foram apedrejadas, ao tentarem impedir que fossem levados para a delegacia. A polícia, como sempre, deu tiros e lançou bombas de gás lacrimogênio. Como fica a autonomia umiversitária?

Estudantes da Universidade de São Paulo (USP) mantinham ocupado o prédio da administração da Faculdade de Filosofia, História e Geografia, por volta das 6h30 desta sexta-feira. A confusão foi no estacionamento quando, segundo a Polícia Militar, flagrou três alunos com maconha, e levados para delegacia.
Outros estudantes se reuniram para protestar. A pancadaria começou quando alguns universitários levantaram um cavalete. Os estudantes reagiram jogando pedras e a polícia foi embora. Os universitários devem ser liberados ainda nesta madrugada.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Onde está o Médico Roger Abdelmassih que estuprou 37 mulheres em consultas ginecológicas?

As últimas informações que recebi dão conta que ele está no Líbano, onde também tem cidadania. Mais um criminoso que usava de sua profissão para estuprar mulheres sedadas. Veja matéria retirada da Folha

Para autoridades que tentam encontrá-lo desde o dia 6, quando teve a prisão decretada por suspeita de que ia fugir do Brasil, o médico Roger Abdelmassih, 67, está escondido em SP em alguma grande área urbana do Estado.
Hoje, Polícia Civil e do Ministério Público Estadual rastreiam pistas dele em áreas como Campinas, Ribeirão Preto, Presidente Prudente e Baixada Santista.
Fred Chalub-17.ago.09/Folhapress
Abdelmassih tem registro médico cassado após mais de pacientes o acusarem de abuso sexual; ele já tinha solicitado cancelamento

Foto e dados pessoais do médico estão na lista de procurados da Justiça mantida no site da Polícia Civil. Casas de pessoas próximas a ele têm sido alvo dos policiais.
A prisão foi pedida pela Promotoria no dia 4, após a Polícia Federal alertar autoridades que o médico, dias antes do Natal, havia pedido a renovação de seu passaporte, que vence em maio. Para a Promotoria, o pedido indicou que ele iria fugir do país.
Numa tentativa de provar que não faria isso, seus defensores pediram ao STF (Supremo Tribunal Federal) que apreendesse seu passaporte, mas não foram atendidos.
José Luis Oliveira Lima, advogado do médico, espera o julgamento de um outro recurso no STF, baseado na alegação de não existir fatos novos para a ordem de prisão. Sobre o paradeiro de Abdelmassih ou se ele se entregará à Justiça Lima não fala.
Para o promotor Luiz Henrique Dal Poz, que atuou na acusação contra o médico, Abdelmassih está escondido em São Paulo à espera de que seus advogados revertam a ordem de prisão e sua condenação, mas, caso isso não ocorra, ele sairá do Brasil.
Abdelmassih foi condenado a 278 anos de prisão, em novembro, por estupro e atentado violento ao pudor contra 37 mulheres --ex-pacientes e uma ex-funcionária. Ele sempre negou os crimes.

TEMPO

Retirado do Blogue luso Brasileiro "PAZ"

É o sentido deste soneto, que vejo atribuído a um certo Frei Castelo Branco, século XVII, pessoa acerca de quem nada pude colher nas minhas enciclopédias 

                                                                          

Deus nos pede do tempo estreita conta!                
Para fazer, a tempo, a minha conta,                        
Dado me foi por conta muito tempo.                     
Mas não cuidei do tempo e foi-se a conta              
                                                                   
É forçoso dar conta a Deus do tempo
Eis-me agora sem conta, eis-me sem tempo!
Mas como dar, sem tempo, tanta conta
Se se perde sem conta tanto tempo?
                                                                
Ó vós que tendes tempo e tendes conta,             
Não o gasteis, sem conta, em passa-tempo.        
Cuidai, enquanto é tempo, em terdes conta.       

Ah! Se quem isto conta do seu tempo
Tivesse feito a tempo, apreço e conta
Não chorava sem conta o não ter tempo

Uma história de esperança

Retirado de Paulo Roberto Labegaline. Vale a pena ser lido, vem do blog luso brasileiro "PAZ"

Um homem era empregado de uma fábrica na periferia da cidade onde morava. Toda manhã, ele pegava o ônibus e viajava cinqüenta minutos até o trabalho. Na mesma condução, entrava uma velhinha que, sentada próxima à janela, tirava um pacotinho da bolsa e jogava alguma coisa para fora do ônibus.
Um dia, o homem ficou curioso e não resistiu em perguntar:
- Bom dia, desculpe, mas o que a senhora está jogando pela janela?
- Jogo sementes de flor -respondeu. - É que eu pego este ônibus todos os dias e gostaria de poder viajar vendo flores coloridas pelo caminho. Imagine como seria bom!
- Mas a senhora não vê que as sementes caem no asfalto e são esmagadas pelos pneus dos carros ou devoradas pelos passarinhos? Acha mesmo que as flores irão nascer aí, na beira da estrada?
- Acho, meu filho. Mesmo que muitas sementes sejam perdidas, algumas certamente cairão na terra e, com o tempo, irão brotar.
- Mesmo assim, demoram para crescer, precisam de água!
- Ah, eu faço a minha parte. Sempre há dias de chuva, além disso, apesar da demora, se eu não jogar as sementes, as flores nunca nascerão, não é mesmo?
Dizendo isso, a velhinha virou-se para a janela aberta e continuou o seu ‘trabalho’. O homem desceu logo adiante, achando que aquela senhora estava meio caduca. O tempo passou, ele se aposentou e, um dia, no mesmo ônibus, o homem levou um susto: olhou para fora e avistou margaridas na beira da estrada, junto com hortênsias azuis, rosas vermelhas e outras flores. A paisagem estava colorida e linda! Ele lembrou-se da velhinha, procurou-a nos assentos e... nada! Acabou perguntando ao cobrador, que lhe respondeu:
- A senhora das sementes? Pois é, morreu de pneumonia já faz algum tempo.
O homem voltou para o seu lugar e continuou olhando a paisagem florida pela janela. Sentiu uma lágrima correr pelo rosto e pensou: ‘Quem diria, as flores brotaram mesmo! Mas, pensando bem, de que adiantou o trabalho da velhinha? A coitada morreu e não pode ver esta beleza toda que plantou!’.
Naquele instante, escutou atrás de si uma gostosa risada de criança. Olhou e viu uma garotinha apontando entusiasmada pela janela:
- Olha mamãe, que lindo! Quanta flor pela estrada! Como se chamam aquelas azuis? E as branquinhas?
Então, ele entendeu o que a velhinha havia feito. Mesmo não estando ali para contemplar as flores que semeou, ela cumpriu a sua missão, afinal, tinha dado um presente maravilhoso às pessoas.
No dia seguinte, o homem entrou num ônibus que iria por outras estradas, sentou-se do lado da janela e, com um sorriso maroto nos lábios, tirou um pacotinho do bolso...

 

A disputa entre as montadoras

O STF adiar por 90 dias a aplicação do aumento do IPI a veículos que tenham menos de 65% de peças nacionais coloca em risco as vendas dos veículos produzidos no pais, e mantém aberta a importação e venda de veículos apenas montados aqui.

As empresas globais querem exportar para o Brasil sem carga de impostos a mais.

O economista Larry Summers, ex-secretário do Tesouro norteamericano, e ex-assessor de Barack Obama reclama do aumento do IPI para automóveis importados no Brasil, afirmando tratar-se de um "nacionalismo econômico".

Para se ter uma dimensão de como este problema está se agravando, a Peugeot Citroën cortará 6.000 postos de trabalho na Europa em 2012, para enfrentar a deterioração das contas no terceiro trimestre, e a crise no mercado europeu.

É um ajuste de 800 milhões de euros, sendo que metade representa em cortes de vagas de trabalho.

Já a Volvo anunciou que reduzirá a produção no Brasil e na Europa em 10% prevendo a estagnação da demanda mundial de caminhões em 2012.

À princípio estão descartadas demissões, mas...é bom ficar vigilante.

PIG em dúvida onde atacar agora: Enem ou Ministério do Trabalho?

Em sua estratégia de desgastes constantes ao governo Dilma, uma vez provocada a saída do Ministro Orlando, voltam-se os olhos ao Enem e ao Ministério do Trabalho.

É preciso fabricar um fato novo, isto é inventar um fato novo.

Porque o PIG está em plena campanha de criação de "fatos".

No Enem, exame nacional, recoberto de cuidados, houve um problema localizado numa escola do Ceará, onde alunos tiveram acesso a 9 questões antes da hora. Este é um índice milesimal de erro, tendo em vista a dimensão do exame.

O PIG (Partido da Imprensa Golpista), no entanto, partiu para a divulgação da necessidade de uma impugnação do exame em todo o país, com objetivos claros de derrubar Fernando Haddad, provável candidato do PT à Prefeitura de São Paulo.

O Partido da  Imprensa Golpista não se importa se isto prejudicará milhares de estudantes, que se esforçaram durante todo o ano para este evento, e precisam continuar seus projetos educacionais e profissionais.

Lógico, por trás da derrubada de Haddad, está a perspectiva de desgaste do mesmo, como candidato à prefeitura em Sampa, e de Dilma no Governo Federal.

Quanto ao Ministério do Trabalho, o PIG está pesquisando Ongs que estão "sob suspeita". Já já aparece a Veja com outra "criação".

A cúpula do PIG age como em uma matilha de cães: o primeiro que late atiça os restantes a atacar. São desordenados e enlouquecidos.

Fazem de tudo para "criar" algo, em cima da campanha contra o Ministério do Esporte, e de Orlando.

Não importa se para isso for necessário utilizar-se de um ladrão, um corrupto, que sirva de denunciante.

Depois irão montando fatos falsos, encadeados, de forma que ao final, quem denunciou pouco importa, pois o estrago já foi feito.

Com o tempo, na percepção da população, vai ficando cada vez mais visível a intenção golpista desta "mídia", que tem lado, e não meio.

Alexandre Garcia, ex-porta-voz do General Figueiredo, é um dos atiradores de Plantão, em disputa acirrada com a míope Veja, a picareta da Folha, a Época, etc. Sem nos esquecermos, é claro, da Rede Globo, que é o supra sumo deles.

É preciso estabelecer regras, que se transformem em leis, no Congresso Nacional, para conter as irresponsabilidades da "grande" imprensa, aliás, os grandes da imprensa.

Eles são os golpistas de plantão, os incentivadores dos militares para a derrubada de Jango; depois, puxaram o saco da ditadura militar durante 20 anos, e recentemente, fizeram de tudo para derrubar Lula.

Agora, Dilma é a bola da vez.

É, entretanto, como a história do REI NÚ.

As pessoas estão vendo que o rei não tem roupa, e a "grande" imprensa está sendo desnudada.

Alguns já estão gritando: O Rei está nu!!

A população está se dando conta da torpeza destas ações golpistas.

Já se ouve aqui e ali que foi uma armação.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Religiões se unem pela paz em São Paulo

Retirei do Zenit. Muito importante esta iniciativa de paz

Religiões se unem por cultura de paz em São Paulo
SÃO PAULO, quarta-feira, 26 de outubro de 2011 (ZENIT.org) – No dia 27 de outubro de 1986, o então Papa João Paulo II se reunia, na cidade de Assis, Itália, com líderes de diferentes tradições religiosas para uma jornada de oração pela paz. Esse gesto será novamente realizado, agora pelo Papa Bento XVI, em Assis e, no mesmo dia, em todo o mundo serão feitas celebrações pela paz.
Em São Paulo, o tradicional Convento São Francisco, no Largo São Francisco, será o local que vai receber as lideranças religiosas para um ato Inter-religioso, às 14 horas. Durante todo o dia 27, haverá uma tenda em frente ao Convento para explicar às pessoas o significado deste encontro.O evento ficou conhecido, especialmente dentro da Ordem Franciscana, como o Espírito de Assis. "Num gesto simbólico de comunhão universal em prol da paz, desejamos reunir representantes de diferentes tradições religiosas da cidade de São Paulo para realizarmos juntos uma vigília silenciosa e um pronunciamento em favor da paz. Também queremos ser 'Peregrinos da Verdade e Peregrinos da Paz', lema que acompanhará o encontro dos representantes das várias tradições religiosas naquele mesmo dia na cidade de Assis, na Itália", explicou o frei Fidêncio Vanboemmel, ministro provincial da Província Franciscana da Imaculada Conceição, com sede em São Paulo.
Neste encontro, no Largo São Francisco, já confirmaram presença representantes do Cristianismo (igreja Católica, Luterana, Presbiteriana e Anglicana), do Candonblé, da Umbanda, do Judaísmo, do Budismo, do Islamismo e do Espiritismo. Cada religião/confissão terá um pronunciamento  em favor da paz.
"Ao longo do dia desejamos fazer da igreja São Francisco um espaço de vigília silenciosa pela paz, onde homens e mulheres de boa vontade possam se sentir acolhidos. Na praça, entre a Igreja e a Faculdade de Direito, vamos armar uma tenda branca onde desejamos distribuir folhetos com reflexões para uma cultura da Paz", acrescentou o ministro provincial Frei Fidêncio.

"Rebeldes" da Líbia querem OTAN até o fim do ano

A desculpa é impedir a fuga de partidários e kadafi, mas cá entre nós, agora começa o controle da Europa e EUA sobre a Líbia. Pediu ajuda, agora aguenta.

Ou então, sem nenhuma divulgação da mídia, continuam a ocorrer escaramuças com pessoas leais ao antigo regime.

De qualquer forma, a desorganização está instalada, o fundamentalismo está fincando pé, como no Iraque, preparando o terreno para um grande conflito na região, daqui a alguns anos, contra Israel.

Ou será que ninguém percebe que a primavera árabe é o início de estados fundamentalistas, não democráticos, ao gosto do império, que nutrem o interesse por uma guerra.

Ao Império Evangélico não importa quem assume o governo, importa se querem ceder o petróleo.

Se irão guerrear contra Israel, interessa à indústria armamentista americana, que precisa ampliar seu mercado

Enquanto no Brasil há diálogo com os trabalhadores, em Sampa...

fuga protesto camelôs (Foto: Werther Santana/Agência Estado)

É esta a forma que o Governo Geraldo Alckmin faz com quem quer trabalhar: desce o cacetete democrático em cima dos camelôs. Com o beneplácido de Gilberto Kassab.

Interessante é que não se vê a mesma violência do Governo Federal, de Dilma.

Lógico, é um governo popular, avesso às soluções violentas, de diálogo, mesmo quando discorda.

Caso Orlando Silva: sinal de recrudescimento da extrema direita no Brasil

O pavio incendiário da mídia raivosa continua a atear fogo em todas as direções, agora querendo vincular o Ministério do Trabalho com Ongs e "corrupção".

O objetivo principal é desconstruir Dilma, que está com fisionomia própria, descolada de Lula, e ao mesmo tempo com Lula.

Pelo andar da carruagem, a oposição vai levar um coro nas próximas eleições, porque as obras estão acontecendo, com Copa, Olímpíadas. Até no PAN somos os segundos, coisa que nunca fomos. Imagine creditar isso a um comunista?

A mídia está vivendo a história do menino, pastor de ovelhas, que gritava pedindo socorro, por um falso ataque de lobos.

A comunidade que ouvia os gritos do menino subia decidida várias vezes para salvá-lo e às ovelhas.

E o que encontravam?

O menino rindo da inocência deles.

Guardadas as proporções, porque de forma alguma o PIG (Partido da Imprensa Golpista) se assemelha a um menino de más intenções, é este o panorama que vemos hoje.

A mentira está sendo proferida e muitos estão acreditando, mas até quando?

Mentira tem pernas curtas.

Logo vai clarear na visão da população as más intenções destes manipuladores de informações, vai cair por terra.

A mídia, de fato, incita o menino a mentir, para que ela à semelhança do lobo, possa dar o bote final.

O bote final é ressuscitar o morto dos escombros, o PSDB, o DEM, e resgatar os demais partidos para o seu campo de influência, rompendo o isolamento.

A nota triste foi ver o PT vir um pouco tarde em socorro, e em pequena proporção, sendo que o PC do B foi contra o Golpe do Mensalão desde o primeiro momento, quando mesmo o PT sentia o golpe e não reagia.

Li um artigo do PSTU, sobre o assunto, em seu site, e posso dizer que a direita não escreveria tão bem.

O Partido Trotskomunista Brasileiro também envolvido em afirmação de identidade perdida, esbraveja mais contra a divulgação da imagem de Prestes na Propaganda partidária, que pela perseguição claríssima que o PC do B passa pelas forças reacionárias.

O PSOL foi,desde o início, quando rompeu com o PT, um partido que não percebeu a jogada da direita, e pior, se percebeu, fez de Miguel.

A aparição de Chico Alencar para questionar Orlando Silva junto com os DEMOS e PSDB, no Congresso Nacional, foi uma traição de classe.

Irão logo para o lixo da História.

Aliás já não se entendem desde as eleições passadas, ao marginalizar a combativa Heloísa Helena.

O PC do B tira suas lições também.

Descobriu que possui uma unidade interna maior do que imaginava, sinal de uma coeão ideológica que não foi maculada.

Descobriu que o jogo está esquentando, e que, de agora em diante, é levou/bateu.

Faltou, talvez ao Ministro Orlando maior desprendimento no debate político com a escória, no sentido de ridicularizá-los diante de todos, o que não houve.

Exemplo? Ao Senador do PSDB que o inquiriu no Senado com uma pergunta:
- "Se o senhor aceitar fazer uma CPI do MInistério do Esporte, eu irei defendê-lo na tribuna amanhã, se não, o senhor perderá seu prestígio juntoa mim".

Orlando deveria ter respondido da mesma forma, propondo uma CPI na Assembléia Legislativa de São Paulo, onde Geraldo Alckmin tem o controle, e esconde milhares de desvios não divulgados pela mídia. Calaria o algoz

Fica uma constatação:

Reinicia-se nova onda reacionária com o objetivo de destruir o PC do B e tendo Dilma como objetivo final.

Os acontecimentos mostraram que a reação não passará por cima do bloco popular como pensaram, o que deve tê-los deixado ainda mais raivosos.

Que tomem então uma chazinho de camomila, e assistam a sua próxima derrota.

O desgaste da refrega foi mútuo, e atingiu um pouco a todos.

É dormir com um olho aberto.

TEM ALGO DE ERRADO NA ESCOLA - SINPRO



Os valores estão se invertendo a ponto da violência agora ser do aluno contra o professor. Vários casos de violência têm acontecido em escolas por todo o país. Retirei do site da CTB

Reflexão sobre o amor cristão.

Retirei do Zenit, pelo inusitado da reflexão, o amor cristão. Existem muitos conceitos de amor. Tempos atrás trouxe a visão de Erich Fromm, em "A arte de amar", que suscitou boas questões. Agora continuo com esta reflexão sobre o amor, mas trazendo a visão cristã. Afinal, o amor é centro, o principal.

RIO DE JANEIRO, terça-feira, 25 de outubro de 2011 (ZENIT.org) – No último final de semana, comemoramos o Dia Mundial das Missões e celebramos o XXX Domingo do Tempo Comum. A Palavra de Deus deste final de semana nos convida a ir para a própria essência da nossa vida cristã e religiosa, trazendo para o centro da nossa reflexão e meditação o preceito do amor, que tem duas direções distintas e inseparáveis: o amor a Deus e o amor aos irmãos. Duas direções que estão integradas em um caminho de santidade e purificação, tendo os olhos fixos naquilo que realmente importa na vida humana e cristã: amar a todos e sempre, a qualquer pessoa, mesmo aquele que possa ser nosso maior inimigo.
Não é fácil viver de amor e no verdadeiro amor! É sempre mais fácil viver de amores superficiais e passageiros, inconclusivos, e que produzem apenas algum momento de prazer. O amor verdadeiro, que usa a linguagem de Cristo e é centrado em Cristo, nos convida a subir até o cume do Calvário, onde ele se manifesta como uma oblação, da obediência total à vontade de Deus, como uma resposta consciente de que Deus nos ama e nos ama tanto a ponto de dar o seu Filho por nós.

Amarás com todo... com todo... com todo ... Três vezes Jesus repete o convite à totalidade, ao impossível. Porque o homem ama, mas somente o amor de Deus é pleno e eterno, aquele que é o próprio Amor. Repete dois mandamentos antigos e bem conhecidos, mas acrescenta: o segundo é semelhante ao primeiro. Deduz-se com isso que o próximo é semelhante a Deus: este é o escândalo, a revolução trazida pelo Evangelho.
Amar a Deus com todo o coração. Ainda assim o coração dever amar o marido, a esposa, o filho, o amigo, o vizinho, e até mesmo o inimigo. Deus não rouba seu coração, Ele o multiplica.

Não é subtração, mas adição de amor! A novidade do cristianismo não é o mandamento de amar a Deus: amam o seu Deus muitos homens; fazem isso os místicos de todas as religiões. Mesmo aquele de amar o próximo como a si mesmo, já que está presente no Antigo Testamento. A novidade do cristianismo é o amor como aquele de Cristo. Os homens amam, os cristãos amam ao modo de Jesus. O amor é Ele quando lava os pés dos seus discípulos, quando chora pelo amigo morto, quando se alegra pelo nardo perfumado de Maria, quando se dirige ao traidor chamando-o de amigo e ora pelos que o matariam. Nem mesmo o seu sangue mantém para si mesmo, e recomeça pelos que estavam condenados, e tem a intenção de apagar o próprio conceito de inimigo. Amai-vos como eu vos amei. Não quando, mas como; não a quantidade, mas o estilo. Impossível amar quanto Ele, mas podemos seguir os seus passos para compreender o sabor, o fermento, o sal, e inseri-los em nossos dias: como eu fiz, vocês também devem fazer.

Amarás... Todo o nosso futuro está em um verbo, apresentado, porém, não como uma liminar, um imperativo nítido, mas conjugado no futuro, porque amar é uma ação interminável, pois vai durar tanto quanto perdurar o tempo e perdurará para a eternidade. Não uma exigência, mas uma necessidade para a vida, como respirar.
Amar, voz do verbo viver, voz do verbo morrer! O que devo fazer amanhã, Senhor, para estar vivo? Tu amarás. O que farei no mês seguinte ou no próximo ano, e depois, para o meu futuro? Tu amarás. E a humanidade, o seu destino, a sua história? Somente isso: o homem amará. Amar significa não morrer! Vai também e faze o mesmo e encontrarás a vida.

O Evangelho de Mateus deste final de semana, em sua extrema brevidade, é tudo o que pode e deve dizer-se sobre o significado da nossa fé e da nossa esperança. Aos presumidos mestres do tempo de Jesus era bem conhecida a lei de Deus a esse respeito. Já no Antigo Testamento, Deus tinha dado a conhecer os seus pensamentos através dos patriarcas, dos profetas, e tinha colocado no centro da religiosidade do seu povo o amor para com Deus sem limites, sem restrições, sem parcialidade ou reducionismo em todas os sentidos. Se o primeiro e fundamental mandamento do "Eu sou o Senhor vosso Deus, não terás outros deuses além de mim", deve ser traduzido em estilo de vida e de comportamento, ele só pode ser amor e só amor, porque Deus é Amor e Nele está a fonte de todo amor verdadeiro. Isso é bem diferente das paixões e das caricaturas de amor que permeiam a nossa sociedade. Jesus, nesta circunstância, dirige-se aos fariseus em resposta à sua pergunta específica. Não há muito para discutir sobre o tema sobre qual é o maior mandamento – é o amor a Deus e aos irmãos!

Tudo aqui em um nível conceitual e de mensagem e até poderíamos dizer: sob um plano jurídico. O problema é como traduzir este amor ao nível de princípio inspirador da fé e do nosso comportamento cotidiano. Desse mandamento depende a sabedoria, a organização, a perspectiva de cada pessoa e cada instituição. Deus reina onde há paz, justiça e a fraternidade. Onde impera o egoísmo reina a divisão da luta fratricida.
Eis porque já no livro do Êxodo, primeira leitura da Palavra de Deus deste final de semana, somos lembrados de como se traduz em obra o amor pelos outros. Em resumo, disse exatamente isso: que no coração de uma pessoa que ama existe a atenção para o estrangeiro, o órfão, a viúva, o forasteiro que está com problemas de toda espécie, principalmente no econômico. O amor não permite descontos e exceções, todos podem e devem ocupar um lugar especial em nossos corações e em nossas afeições e pensamentos. Ninguém deve ser excluído do nosso amor arraigado em Jesus Cristo.
É uma questão de tornar visível este amor através do testemunho da nossa vida. E, neste domingo, São Paulo Apóstolo nos lembra disso na passagem da Primeira Carta aos Tessalonicenses. Quem coloca Deus no centro de sua vida abandona o caminho do mal e da idolatria, que hoje são o dinheiro, o poder, o prazer, o sucesso, a carreira, a posição social e tudo o que é exterioridade.
Para vivermos em estado permanente de missão e com coragem testemunharmos o Senhor Ressuscitado, presente entre nós, somos chamados a viver com alegria o amor a Deus e ao próximo. Quem assim vive e é testemunha é missionário.

Que o Senhor nos livre de um egoísmo cada vez mais prevalente e emergente em todos os setores. Eis por que as nossas orações dirijam-se ao Senhor com todas as nossas boas intenções e nosso desejo sincero de fazer o bem: "Ó Pai, que fazeis todas as coisas por amor e sois a mais segura defesa dos humildes e dos pobres, dai-nos um coração livre de todos os ídolos para servir somente a Vós e amar nossos irmãos e irmãs segundo o Espírito do vosso Filho, fazendo do mandamento novo a única lei da vida" Amém.
Dom Orani João Tempesta é arcebispo do Rio de Janeiro.

Sigilo Eterno

Na efeméride humana
o tempo oculta
as fraquezas
os erros.

Existem os graus
de gravidade
reservado - 5 anos
secreto - 15 anos
ultrassecreto - 25 anos

Se viessem à tona
quanta desgraça
seria derramada
com suas consequências

Melhor não saber
a traição
transgressão
injúria
roubo.

Melhor evitar
a revolta
a guerra

Ironia do momento:
Um Ministro abre
 informações pessoais,
e o Senado
regula o que deve ser escondido,
um ladrão acusa
e um inocente
é perseguido.

O ódio acima da prova,
Ódio de classe,
mortal.

Um toco de homem
exige uma renúncia
irrenunciável.

Um toco da Bahia
acende os holofotes
da mídia
que já não sabe
ser mídia,
é lado,
o outro lado
o lado da desinformação,
ideológico.

O que informa
é perseguido,
os que ocultam
são reconhecidos.

Realismo
surrealista
concreto
absurdo.

Não existe
sigilo eterno.

Um dia a verdade aflora
porque não há eternidade
na mentira.

Refletindo sobre a lei que limita o tempo de segredo dos documentos governamentais, e a perseguição ao Ministro do Esporte.



terça-feira, 25 de outubro de 2011

O que me surpreende hoje

Surpreendo-me hoje com tamanha ignorância de pessoas que imaginava fossem mais inteligentes, e não se deixassem levar pelos meios de comunicação com tanta falta de discernimento. Seria uma ignorância premeditada e consentida?

Supreendo-me com a facilidade com que lançam impropérios gratúitos contra pessoas que sequer conhecem, em condenação precipitada e irracional, quando podem ser inocentes.

Surpreendo-me com a naturalidade e impessoalidade com que acusam, somadas a uma falsa superioridade que parece lhes agrada.

Supreendo-me com a total indiferença que existe para com as pessoas necessitadas, como que sentindo asco uns dos outros.

Supreendo-me com a baixeza da condição humana, a ponto de respeitar mais os cães, em sua fidelidade.

Surpreendo-me com a vida correndo ao largo, e tanta desatenção para o principal, que é o homem, a mulher, o amor, a paz.

Estão em guerra contra o colega do trabalho, da faculdade, da vizinhança.

Sorriem imposturas, e rangem os dentes silenciosamente.

Não creio que verei a paz nesta Terra.

Homem contra homem, país contra país, classe contra classe.

Sinceramente, não acredito nesta possibilidade.

A paz é superior, e necessita de muitos predicativos que estão ausentes, hoje.

Sonho com ela, em vão.

Apego-me à família, à casa, ao notebook, a este artigo esquecido numa noite chuvosa de São Paulo.

Uma boa noite aos solidários com esta minha angústia.




Saque


Acordaste!
O ronco
do teu estômago
ecoou boca afora.

Agora
a esperança substitui
o lamento perdido
em cada um
dos milhões de quartos.

Vai!
Arranca esta chaga
que te oprime.

a doença tem cura.

O único crime
é tudo suportar
e nada fazer.

JP em 1988

Banidos e profanos

Banidos e profanos
é o que somos.

Os pensamentos
sentem medo,
os sentimentos
fome.

Medo
que o sorriso
exagere para além
do permitido.

Medo
da profundeza
dos olhos,
que a palavra
expresse o que é.

Fome de amor,
desde os insensivelmente fáceis,
aos ardorosamente impossíveis,
dos plácidos
e dos incompreensíveis.

À parte isto
uma ordem sepulcral.

Por isto sublimamos,
por isto sussurramos.
JP em 1981

As futuras empresas terão apenas as marcas, o restante será todo terceirizado

Exemple é a Novartis. Muitas empresas já estão fazendo isto, aos poucos, com as terceirizações. Os caminhões Wolks fabricados no Rio, já seguem este figurino. Veja artigo que retirei do IG e da Reuters | 25/10/2011 09:21 

Novartis cortará 2 mil empregos para reduzir custos anuais

Medidas afetam 1,7% do quadro de funcionários da farmacêutica suíça e serão implantadas no país sede e nos EUA


Novartis cortará 2 mil empregos para reduzir custos anuaisMedidas afetam 1,7% do quadro de funcionários da farmacêutica suíça e serão implantadas no país sede e nos EUA
A Novartis irá eliminar 2 mil empregos na Suíça e nos Estados Unidos, na tentativa de alcançar redução anual de custos de mais de US$ 200 milhões, em meio às pressões de preços maiores e um franco suíço forte.
As medidas, que afetam 1,7% do quadro de funcionários da farmacêutica suíça, serão implantadas nos próximos três a cinco anos, e devem incluir o fechamento de duas unidades na Suíça e uma na Itália.
A Novartis afirmou ainda que irá terceirizar operações de pesquisa e desenvolvimento, gerenciamento de dados, monitoramento clínico, segurança de medicamentos, entre outras. A companhia estima um encargo de reestruturação de cerca de US$ 300 milhões no quarto trimestre.

Pelas áreas que serão terceirizadas, consideradas estratégicas, como pesquisa e gerenciamento de dados, e segurança de medicamentos, pode-se ter uma idéia de qual é a proporção da terceirização.

Sobrará apenas a marca.

Religião: uma questão de foro íntimo, e não uma imposição do Estado

O terceiro milênio muito cedo dá demonstrações de regressão ao pré-cristianismo.

A  BBC, há alguns meses, decidiu substituir o "dC"(depois de Cristo) em suas edições para outra sigla, não sem o protesto veemente do Vaticano.

É uma pequena demonstração do quanto estão sendo substituídos os símbolos religiosos no ocidente.

Crucifixos nas paredes dos tribunais e das escolas estão sendo retirados aqui e acolá, ou por vontade própria, ou até por ações judiciais.

A Presidente Dilma teve uma pequena refrega no início de seu mandato, quando se soube da retirada do crucifixo e de uma Bíblia de sua sala de trabalho.

Recentemente, entrevistada pelas pegadinhas da Globo, apareceu a Bíblia sobre sua mesa e uma imagem de Nossa Senhora de Aparecida.

Nada mal ter a quem recorrer, depois de tanta desgraça de início de mandato, principalmente quando os problemas fogem do controle.

O Ocidente está secularizado, isto é, substituindo sua crença pela satisfação dos bens materiais.

Enquanto houver abundância de bens, este neopaganismo terá espaço, mas como já se aprofunda a crise na Europa, é de se esperar o ressurgimento do fundamentalismo.

Quem não tem formação, aceita a primeira pregação.

Esta desestruturação espiritual é acompanhada por uma desestruturação moral, ética, cultural, que vai tornando tudo permissivo e normal.

Isto se deve às condições materiais em que se encontra a sociedade ocidental do século XXI, mas também pode ser encontrado na formação doutrinária do cristianismo.

O cristianismo é acima de tudo uma religião de foro íntimo, não uma religião moral, como o islamismo, nem como uma religião dietética, como o judaísmo.

As religiões morais e dietéticas são impulsionadas para ocupar o aparelho do estado, e fazer valer as suas regras.

O cristianismo foge disto, ainda que algumas igrejas evangélicas se esforcem por impor regras morais aos seus fiéis como se isto fosse cristão.

Jesus fazia suas refeições com os pecadores de maneira geral, e escandalizava os fariseus, os doutores da lei, os saduceus, os escribas.

Jesus transformou os mandamentos que condenavam os erros, para antes disto, para o desejo de errar, na mente, portanto.

É acima de tudo uma religião de foro íntimo.

Pecar por desejar a mulher do próximo, começa no desejo interior, no coração e na mente do homem.

E aí já está o pecado.

E, mais importante, no cristianismo maior do que o pecado é o perdão, de forma que há abertura para a reconciliação de todos, apesar dos erros.

No Oriente estes problemas não existem porque são duramente reprimidos pelas normas religiosas que estão representadas no aparelho do Estado.

É o caso da Sharia, normas islâmicas, que é posta como lei máxima do país, as quais todos devem se submeter.

Aí acaba a liberdade do homem e da mulher principalmente, e começa a nova escravidão da Humanidade.

O que é preferível?

A liberdade de culto, e a separação entre Estado e religião, isto é o desejável.

Não é o caminho que as revoluções da primavera árabe indicam.

Lá cresce o fundamentalismo e o estado religioso se sobressai.

domingo, 23 de outubro de 2011

Otan instaura um Estado Fundamentalista na Líbia

Parabéns à OTAN. Agora instauraram a Sharia, isto é, as leis morais islâmicas no governo, retirando toda e qualquer liberdade de crença na Líbia.

 

CNT diz que lei islâmica será a base de novo governo da Líbia

"Qualquer lei que contradiga a sharia islâmica é nula e vazia, legalmente falando", diz líder do Conselho Nacional de Transição

BBC Brasil | 23/10/2011 17:44

  • O líder do Conselho Nacional de Transição (CNT) da Líbia, Mustafa Abdel Jalil, disse neste domingo que a sharia (lei islâmica) deve ser a base para o novo governo da Líbia. "Qualquer lei que contradiga a sharia islâmica é nula e vazia, legalmente falando", disse Jalil, durante a cerimônia em que o governo interino declarou oficialmente a libertação do país.

  • sábado, 22 de outubro de 2011

    Visita ao Hospital pela Pastoral da Saúde

    Estive hoje visitando os enfermos que estão na Ortopedia do HC de São Paulo.

    O grande ensinamento de hoje vai para a tolerância religiosa e irreligiosa.

    É preciso aprender a cada dia respeitar a diferença de pensamentos, tanto no que se refere às diversas crenças, como também entre os que crêem e os que não crêem.

    Estudamos, nos aprofundamos nas justificativas de nossa fé, ou de nossas crenças, e vez por outra, encontramos pessoas com visões tão deturpadas,  posições tão cristalizadas, onde nada penetra, que acabamos por duvidar da possibilidade de um grande encontro de todos em tudo.

    As nossa formação não existe para nos isolarmos, mas para nos unirmos, ainda que tenhamos diferenças.

    Aí está o princípio da democracia mais radical, do socialismo, quem sabe.

    É preciso ter uma conversão que comporte a todos, e não uma conversão particular.

    Há sempre uma nova conversão para encontrar.

    Quem se vê já convertido, está se desconvertendo ou inconvertendo uma crença particularista.

    Estou inventando palavras para significados que não consigo explicar.

    Penso que seja assim o desejo de Deus.

    Deus não é exclusivista, nem sectário.

    Ouço as pessoas dizendo que no céu não existe placa de Igreja.

    Todos dizem isto: católicos, espíritas, protestantes, todos.

    Porque então não trazer o Céu para a Terra, e também não nos importarmos com as placas da igrejas, quando nos relacionamos?

    Ao visitar um dos quarto, encontrei um evangélico, e junto a outro enfermo, católico, quando refletimos sobre uma passagem do evangelho, Mt 22, 34-40, que diz que toda lei e os profetas se resumem no amor a Deus e ao próximo.

    O texto tem muito ensinamento para extrair, mas o enfermo evangélico, em vez disso, passou a falar que nós católicos somos idólatras porque adoramos imagens.

    A situação foi ficando cada vez mais difícil de se conversar até que desisti, pois não posso discutir com um enfermo, por formação pastoral, e porque é desproporcional eu ali, à vontade, e ele na cama.

    Qualquer dicussão maior poderia prejudicá-lo em sua recuperação.

    Concluí que ele estava com o pensamento esclerosado, não pela sua opinião, mas por fechar o diálogo com base nesta afirmação.

    Situações como essa, eu encontro também entre os católicos.

    Em outro quarto encontrei uma senhora evangélica, de nome Eudes, muito alegre.

    Fizemos a leitura juntos e  refletimos sobre o texto com mais maturidade.

    Ali percebi que a forma de reflexão e de expressão dela já é bastante diferenciada da minha, católica.

    Preciso aprender com a diversidade.

    É o novo Brasil.

    Estes dias também teve um outro preconceito que ficou bem evidente.

    Digo da discriminação que os amigos do PC do B estão passando, através dos ataques sofridos pela grande imprensa.

    "Obscurantistas", "ultrapassados", "dinossáuros", "estalinistas" olha, não faltaram adjetivos para desqualificá-los.

    Não é o Brasil que sonho, este.

    Busco um grande encontro de todos, com a superação da miséria e da pobreza, numa união que concretize o sonho da igualdade com o amor, da verdade com o perdão.

    Encontro que vença o preconceito, e que portanto exija de nós abertura e compreensão.

    Sonho porque acredito nesta possibilidade.

    Será preciso ser transigente e incisivo, equilíbrado e firme.

    Sei que tenho ainda limitações para alcançar este perfil, mas persigo-o em meu dia a dia.

    A idade vai trazendo esta nova enzima.

    Serve de compensação para a entropia.


    FIFA demite Orlando Silva antes de Dilma, a pedido de Ricardo Teixeira.

    Aos poucos vai se tornando conhecida a armação que envolve o golpe para derrubar Orlando Silva do Ministério do Esporte.

    Hoje, a Folha da picaretagem mostra que o verdadeiro presidente do Brasil é Jerôme Valcke, Secretário Geral da Entidade, que já decidiu que o Ministro não é mais interlocutor junto a FIFA.

    Está clara a ligação de Ricardo Teixeira neste episódio de armação de golpe. 

    E porquê Teixeira está por trás disto?

    Muito simples: ele é investigado pelo Governo Federal, assim como o policial João Dias está sendo investigado pela Polícia Federal por desvio de verbas.

    Nestes casos, a estratégia é partir para o ataque para provocar confusão, invertendo-se as acusações, e deixando-os livres, por um tempo.

    Este é o tipo de golpe bem ao modo de Ricardo Teixeira, sorrateiro, traiçoeiro, anônimo, e mortal.

    Assim Ricardo Teixeira tem feito, e assim está fazendo.

    Têm a concordância de parte da FIFA na jogada, a parte contrária a Joseph Blatter que o investiga, e busca apoio do PIG, sempre disposto a por lenha na fornalha.

    O pior é Juca Kfouri ter feito coro com o PIG (Partido da Imprensa Golpista) e com Teixeira, a quem ele tanto odeia.

    Dilma deve estar acompanhando com equilíbio a situação e vendo como tratam o Brasil lá fora.

    Por outro lado, o PIG continua colocando falsidades nas suas manchetes.

    Agora é um pastor batista, de igreja incentivada pelo Império Evangélico dos EUA, que recebeu a verba obtida para suas atividades sociais, e não pagou propina, mas acusa o Ministro Agnelo de ter exigido 10% a porcentagem, e não o Ministro Orlando.

    O fato é que não houve pagamento de propina, e houve o contrato, seguido  do pagamento.

    Sou de Opinião de que Dilma deve pôr Orlando Silva algumas vezes nas negociações com a FIFA e Ricardo Teixeira, para desmoralizá-los perante o Brasil e a opinião pública internacional, e mostrar quem manda por aqui.

    E reafirmar o desejo de Orlando Silva quanto à meia-entrada para estudantes e idosos, pois aqui, diferentemente da Europa, onde não existem conquistas democráticas iguais às nossas, o povo brasileiro têm muitos direitos, que devem ser respeitados

    sexta-feira, 21 de outubro de 2011

    André Sanches quer vender o nome do estádio do Corinthians

    Você já pensou em um nome?

    Cracão (pensando nos craques e não no crack).

    Isentão (pensando na quantidade de ajuda recebida com benefícios fiscais).

    Puxadão(pela forma de adulação com Ricardo Teixeira).

    Zangão(construído em cima do ódio ao São Paulo e ao Morumbi).

    Espinhão(lembrando André Sanches).

    Geralzão(devido aos contribuintes de todos os times que "contribuíram").

    Lulão(pelo padrinho que garantiu apoio "nunca antes visto").

    Povão(para lembrar aqueles que não assistirão aos jogos pelo alto preço).

    Tramoião(lembrando todos os rolos para ter sido viabilizado).

    Afinal, poderá ser qualquer nome, desde que ponha dindin na frente do presidente, o que me faz lembrar de um último nome.

    Zóião(lembrando os olhos de André Sanches ao receber propostas de nomes).

    Vender o nome não é vender a mãe, não é mesmo?

    Tem mais alguma coisa para vender?

    Como nenhum destes nomes será aceito, e Itaquerão ou fielzão serão também descartados, porque são nomes que surgiram naturalmente da boca do povo, e não tem dindin, creio que os nomes que poderão ser viabilizados são:

    Cocacolão
    Oderbrechão
    Nestlão
    Petrobrão
    Brastempão
    Wallmartão
    Bhramão
    Skinzão
    Antarcticão
    Iundaião
    Toddão
    etc...é o que vai acontecer

    Afinal, não se está vendendo a mãe, não é...


    Agora o petróleo e o gás não serão mais dos líbios

    É o preço por dependerem dos "bombardeios humanitários" que dizimaram todos que encontraram pela frente, fossem soldados do governo, fossem civis.

    Agora, uma antiga conquista dos líbios, obtida com lutas e derramamento de muito sangue, está sendo restituída para as grandes empresas de petróleo americanas e européias.

    Será fácil controlar a Líbia, afinal, não existe mais exército, existem hordas de pessoas enlouquecidas a dar tiros em todas as direções.

    Quanto mais a Libia estiver desorganizada, melhor o controle sobre as riquezas do país.

    Parece que o louco não era tão louco assim.

    Kadafi terá o corpo enterrado escondido para que não hajam peregrinações até o local, sinal de que ele não era tão odiado como querem fazer crer.

    Mídia desgastada com reação de Orlando Silva, finge isenção atacando Secretário de Desenvolvimento de Alckmin

    Conheço o Secretário de Desenvolvimento Edson Aparecido, do governo de Geraldo alckmin.

    Acompanho a vida dele há anos e sei de sua ilibada conduta e sua responsabilidade pública. Não comungamos das mesmas idéias, o que é natural, e sendo superior às lutas cotidianas, vejo nele pessoa de princípios e de grande responsabilidade pública.

    Lembro-me de Edson aparecido vencendo eleição para o Centro Acadêmico da PUC, batendo o "pé no chão", em campanha de chapa que tinha este nome.

    Depois de procurarem achincalhar o Ministro Orlando Silva, e receberem uma reação que não esperavam,  ficou evidente o partidarismo do PIG (Partido da Imprensa Golpista).

    Mais do que depressa procuraram nas hostes tucanas alguém ou algum assunto, para fazer o contraponto que justifique seu equilibrio nas críticas, dando uma no cravo e outra na ferradura.

    Não pegou.

    Está evidente o aspecto político desta perseguição a Edson Aparecido.

    Devemos, isto sim, é estabelecer uma legislação que responsabilize efetivamente estes caluniadores de seus desmandos.

    Pessoas como Orlando Silva, que nem pôde comprar o único terreno, para contrução da primeira casa de sua vida, com 110 m2, efetivamente um incorrupto, sendo crucificado.

    Acrescento o Secretário de Desenvolvimento do Governo do Estado de São Paulo, Edson aparecido, a quem conheço pessoalmente e sei que  é pessoa honesta, sendo de um dia para a noite transformado ficticiamente em corrupto e ladrão.

    Tive oportunidade de ligar para Edson Aparecido nesta manhã de 21 de outubro para dizer-lhe, como amigo que sou, que não admito invencionices sobre sua vida, e que ele pode contar com meu apoio. Sei em quem deposito meu apoio.

    Repito, a situação levantada na Secretaria de Desenvolvimento do Estado de São Paulo, é um contraponto de última hora do PIG para eximir-se da perseguição exclusiva ao PC do B.

    Precisamos exercer maior controle sobre este quarto poder, para salvaguardar a democracia brasileira

    quinta-feira, 20 de outubro de 2011

    Confirmado o Itaquerão para a abertura da Copa do Mundo

    Parabéns ao Lula, ao BNDS, à Oderbrecht  que assumiu o financiamento para livrar o Corínthians do uso de verbas públicas,às isenções de impostos municipais do Kassab, ao investimento do Governo do Estado nas cadeiras complementares do estádio.

    Parabéns ao contribuinte que é quem está bancando o estádio, embora ele não seja só corintiano.

    Parabéns aos vereadores de sampa, particularmente aos que aprovaram a isenção fiscal.

    Parabéns, enfim, ao espinhudo vingativo.

    Os esgotos a céu aberto agradecem.

    As creches lotadas agradecem.

    Os moradores de rua sem albergues agradecem.

    Os demais clubes não beneficiados agradecem


    OTAN mata Kadafi



    Era um jogo de cartas marcadas, onde já se sabia o final, que era a derrota de Kadafi.

    Os "bombardeios humanitários" da OTAN seguidos pela presença "humanitária" de técnicos militares junto aos "rebeldes", mais a distribuição "humanitária" de armamentos para estes, não tinha outro endereço senão a derrota de Kadafi.

    Kadafi morreu como disse que morreria, como um mártir, sem fugir da luta.

    De herói nacional tornou-se um excêntrico, descolando-se progressivamente de suas bandeiras nacionalistas e nasseristas. Paga pela falta de democratização que pôde implementar, com participação popular, e não o fez, próprio de um militar, que acredita nas suas forças.

    Não há glória nesta vitória do imperialismo, há tecnologia militar de ponta.

    As alegorias que fazem de sua morte, que implorou para não ser morto, ou coisa que o valha, são parte do anedotário da mídia internacional.

    Agora se verá se a Lìbia era Kadafi ou é mais que Kadafi, e rejeita também estes apadrinhados da OTAN, novos vendilhões da pátria líbia.

    A morte de Kadafi, no entanto, desperta a oposição da Síria a buscar apoio internacional da Europa e EUA, e incentiva a novas invasões. "humanitárias".

    A Europa, mergulhada em crise, age cada vez com mais violência imperial sobre o norte da África.

    Estamos assistindo um alastrar-se da colonialismo pós-contemporâneo, sutil mas real, com o mesmo apetite de outrora, e uma África pós independente, não ideológica e irreligiosa disposta a retomar o capitalismo, como a China.

    JUCA QUI FURADA!!!

    Tive muitos colegas na universidade.

    Era o ano de 1970, e a ditadura perseguia, prendia, e matava.

    Havia lá um bedel de nome Salvador.

    Rendo uma homenagem ao Salvador, o Bedel de nossa Faculdade, que realmente salvou muitos colegas de serem presos, na época.

    Quando o DOPS vinha perguntar por alguém, ele mandava ir para um lado, e depressa corria pelo outro, para ajudar a pessoa a fugir de ser preso.

    Grande Salvador!

    Eu acabara de entrar na  Faculdade de Filosofia Ciências e Letras da USP, curso de Ciências Sociais, na cidade Universitária. Era o ano de 1970.

    Por lá fiquei até 1973, quando formei-me.

    A Faculdade de Ciências Sociais ficava nos chamados "barracões", alojamentos provisórios que acabaram tornavando-se permanentes, junto com Letras e Filosofia.

    Escurraçados que fomos da rua Maria Antônia devido a batalha que fez contra o Mackenzie, que ficava ao lado, e da qual participei. Era secundarista e ajudava os universitários.

    A Faculdade foi queimada e destruída, sendo obrigada a transferir-se para a Cidade Universitária, para aqueles barracões improvisados.

    Os estudantes da elite, estavam com a ditadura, e ficavam do lado do Mackenzie,  jogando garrafinhas com ácido sobre os estudantes da Filosofia da USP, que respondiam com rojões e pedras. Durou dias a batalha. Muitos estudantes feriram-se.

    As garrafas quando caíam no chão, fritavam o piso e levantavam fumaça. Muito perigoso.

    O CEUPES, nosso Centro Acadêmico, já na Cidade Universitária,  estava lacrado pela ditadura, com taquara pregada a pregos, na porta.

    Eu fiz parte do Grupo que reabriu o CEUPES em 1970, tirando com uma picareta as ripas de madeira que nos impediam de fazer funcionar a entidade. Rendo aqui também minhas homenagens ao Sílvio, Mário, Veroca, Stela, Onça entre outros pequenos herois, que tiveram a coragem de arrancar aquelas madeiras e reabrirem nosso Centro Acadêmico, o CEUPES.

    A perseguição durou todo o período em que fiz a faculdade. Não foi apenas na abertura da entidade.

    Na Faculdade tive vários bons amigos, alguns conhecidos, outros alheios.

    Rendo outra homenagem a Flavio Maia, um colega poeta como eu, ele mais, um sonhador, vivia no ar, cheio de alegria gratúita.

    Faleceu, e deixou um livro seu, que um dia divulgarei, pela importância.

    Dizia que sua obra era uma só, que continuava sempre sendo a mesma. Tenho agora em minha memória ele sorrindo aquele sorriso livre.

    Entre os alheios estava Juca Kfouri. Ele não era dado a relacionamentos.

    Ele não esteve na reabertura do CEUPES, e tinha uma roda de amigos que vivia meio em separado dos assuntos da Faculdade e dos estudantes.

    Se participava de algum partido politico, não sei, devia ser muito clandestino. Ao menos não fazia política na faculdade, o que não deixa de ser estranho.

    Tornei-me representante dos alunos no Conselho Interdepartamental da Faculdade de Filosofia, e não me lembro dele participando das assembléias que convocava, como representante dos estudantes.

    Entrei no time de futebol da Faculdade e jogávamos nos fins de semana.

    Era ponta esquerda e marquei alguns gols.

    Fui um bom jogador, muito driblador, e fominha. Jogava para frente

    Cheguei a ser até do mirim do Palmeiras, ainda que torcesse para o tricolor, pois morava nas perdizes, que era próximo do Parque Antártica.

    Não me lembro de ter Juca Kifouri como colega do time da faculdade.

    Anos mais tarde, ao assistir a um jogo do São Paulo no Morumbi, cruzei com Juca dentro do estádio, e o cumprimentei afirmando ter sido seu colega de faculdade.

    Virou o rosto e seguiu em frente.

    Aceitei o fato, uma vez que ele já era assim quando o conheci. Só convivia com os escolhidos. O povo, ora o povo.

    Acompanhei à distância sua carreira esportiva, apesar de não ter a oportunidade de vê-lo tocando na bola, para saber se sabia mesmo do assunto.

    Agora ele vem cheio de ódio e rancor contra o Ministro do Esporte, Orlando Silva. Deve ser ranço adquirido de seu período na Abril Cultural.

    Por outro lado, não me lembro de ouvir qualquer reclamação de Orlando a respeito de Juca.

    Mas Juca não pára de criticar Orlando, como se Orlando fosse um criminoso albanês ultrapassado, num jargão de fazer ciúmes ao militares da época da ditadura.

    Só não foram piores os seus adjetivos, porque lembro-me de um militar dizendo fazer a GUERRA NEUROPSICODISLÉPTICA, que cá entre nós, foi o máximo da imaginação.

    Aí o Juca não teria tanta criatividade.

    Falta-lhe sim, um coração humano, humilde, voltado aos mais pobres, sem a arrogância e a superioridade que ostenta.

    Mas sabemos que todos estes estilos são como o vento, um dia tem outro dia desaparece. Um dia temos saúde, outro dia a enfermidade, um dia somos ricos, outro estamos falidos, um dia estamos retos outro dia tortos.

    Até acho que ele está mais sociável atualmente, pois acompanho-o em alguns programas de TV a cabo, e observo que ele está melhorando.

    Sua críticas ao PC do B o tornam entretanto, semelhante aos tantos perseguidores que tenho visto pela história, com os mesmos jargões e preconceitos ideológicos.

    Diz um ditado que "o que me faz odiar em meu inimigo é o fato dele parecer-se muito comigo".

    Não estará ele sendo obscurantista ao fazer estas críticas em plena democracia do terceiro milênio?

    Digo obscurantista, parafraseando o mesmo termo usado pelo jornalista contra Orlando Silva.

    Bem, fico por aqui. Vou tocando minha bola em silêncio, mas sem omissão.

    Sei jogar bola, sempre soube. Ele, nunca vi.

    E tenho lado na vida.

    Meu lado é o do povo brasileiro, e não o PIG (Partido da Imprensa golpista), que lhe fez uma lavagem cerebral.

    Não preciso de carteirinha para isto, porque está em meu coração.

    Sei distinguir uma corrupção de uma perseguição, que é o que ocorre neste momento.

    É fácil bater nesta hora, difícil seria defender.

    Esta é, entretanto, uma característica das pessoas virtuosas e justas. Não sei se é o caso dele

    Estou acostumado com perseguição, e não será esta jogada da direita que irá me tirar do prumo.