sexta-feira, 30 de abril de 2010

SACERDOTE É ASSASSINADO NA ÍNDIA

Índia: assassinado sacerdote em Mumbai


Padre Peter Bombacha administrava casa para recuperação de alcoólicos

NOVA DELI, quinta-feira, 29 de abril de 2010 (ZENIT.org). - Padre Peter Bombacha, com 74 anos recém-completados, foi assassinado na noite passada em Baboola, antiga cidade no noroeste da Índia, a cerca de um quilômetro da casa do bispo de Vasai.

As causas do crime permanecem desconhecidas. O bispo de Vasai, Dom Felix Machado, disse à agência AsiaNews que o sacerdote era um homem “pleno de fé, que servia à Igreja à população sem fazer distinção de casta ou credo; esquecia-se de si mesmo para servir aos mais pobres e abandonados”.

“Nós sacerdotes já oferecemos nossas vidas no dia da Ordenação”, disse o prelado à agência Fides. “Nossa vida não mais nos pertence, e sim a Deus. Padre Peter foi hoje acolhido por nosso Senhor e por Nossa Senhora dos Abandonados (“Our Lady of Forsaken”), da qual era tão devoto”.

“A comunidade está em choque”, acrescentou Dom Machado. Padre Peter atualmente era responsável por uma casa para recuperação de dependentes de álcool, por ele próprio criada. Contava com a colaboração de muitos leigos, e gozava de grande estima entre os fiéis.

O bispo disse não acreditar que os autores do assassinato sejam ligados a grupos fundamentalistas hindus: “primeiramente, porque não há tais grupos em nossa região; e em segundo, por que nossas relações com a comunidade hindu são ótimas”.

Grande número de fiéis saiu às ruas para manifestar sua solidariedade e indignação. Os funerais serão realizados na próxima quinta-feira, e espera-se a participação de cerca de 10 mil pessoas.

terça-feira, 27 de abril de 2010

Sinto um cheiro no ar....

Pegando ônibus pr'a cima e pr'a baixo, e ouvindo os condutores, hum...... sinto o cheiro de greve. O ano passado o empresariado de transporte não deu o plr. Agora ouço motoristsas e cobradores falando mais abertamente que eles querem o plr. Se houver resistência do empresariado, eu acho que vem greve. Depois vão dizer que a greve é política, que é campanha contra o Serra, mas eu tenho ouvido é plr mesmo, nada de política no meio. 

domingo, 25 de abril de 2010

Visões interiores

                 Durante a primeira missa de início da quaresma, na igreja onde participo no ministério de música, tive a oportunidade de apenas assistir a mesma, pois o coral fez um belíssimo acompanhamento da santa missa.
                De olhos fechados, entronizado na celebração, tive a impressão de ver, no escuro da mente, somente um outro sacerdote sobre o altar, e dois pequenos querubins no ar, sorrindo alegremente( o sorriso me foi um sinal, pois rompe minha sizudez).
               O sacerdote possuia a vestimente de um bispo, com aquele chapéu alto, duplamente oval. Passada a quaresma, hoje tive a oportunidade de comentar a visão com o meu pároco. Pareceu-me que ele recebeu bem, não me viu tão louco, como pareço ser.
- Deve ser um bispo, João Paulo.- Retruquei-lhe, que ainda que parecesse loucura, tinha de dizer-lhe sobre esta visão, porque não acho que uma visão deva ser guardada em silêncio.
               Conto este fato para que não tenhamos vergonha de falar destas coisas interiores, que aparentemente não tem nada a ver com a vida, mas que na verdade fazem parte de um caminho escuro e desconhecido onde nosso interior se coloca em sintonia com algo superior, do qual não temos controle, mas ao contrário, somos controlados, e só nos ocorrem quando desejam. E ainda que isto possa ser visto como coisa para não se levar a sério( penso que em todas as igrejas deva haver o mesmo desdém), falem, instiguem.
                À noite, cabeça no travesseiro, medito:
- Senhor, entrego minha mente para que a use como quiser, relâmpagos e mansidões, tremores e jardins superiores. Mostre-me a  Tua vontade, rompa o véu que nos separa, e venha como quiser, porque aguardo ansiosamente que me digas algo, faças algo. Até teu silêncio me é precioso. Sou teu.
 

A importância do treinamento

No mundo do trabalho, grande parte da produtividade das equipes que estão sob a direção de um líder, está ligada diretamente à sua atuação como gestor. Não é de se estranhar que o entusiasmo, a dedicação, as formas de relacionamento e atendimento aos clientes em geral, tem uma matriz, um referencial, um apoiador.

Entretanto, esta performance não lhe é exclusiva, e por vezes, o líder que se esforça cotidianamente, se vê em palpos de aranha, ao descobrir uma necessidade premente de alavancar novas formas de comprometimento de seu pessoal. Isto, depois de um grande esforço pessoal junto aos mesmos, sentindo-se como se nada tivesse conseguido.

Todo profissional, engajado ou não com seu trabalho, está em contínuo desenvolvimento, em constante desafio consigo mesmo, com os seus colegas de grupo, e com seu líder, a quem responde diretamente. Aperfeiçoamento e racionalização estarão presentes durante nossa vida toda, nos questionando se somos realmente efetivos e econômicos em nossas ações.

E isto não depende somente do líder. É preciso gerar um impacto em todo o grupo, de forma homogênea, de acordo com as necessidades que o líder identifica. O treinamento vem suprir esta lacuna por várias razões:

1. Reúne a todos, e permite uma troca de experiências, que leva a concepções comuns para determinadas situações.

2. Erradica procedimentos e hábitos indesejados.

3. Homogeneíza conhecimentos que serão utilizados nas atividades.

4. Melhora o ambiente de trabalho, alivia a pressão no relacionamento.

5. Lapida os comportamentos no trabalho.

6. Eleva a auto-responsabilidade.

7. Melhora a comunicação formal e informal

8. Facilita o atendimento.

9. Valoriza a auto-estima.

10. Aumenta a produtividade

Poderíamos continuar com esta lista de vantagens significativas, que decorrem de ações planejadas de treinamento, tendo o líder como suporte e orientador. Estas ações não apontam fraquezas da liderança, muito pelo contrário, baseiam-se em sua leitura de que nem tudo depende apenas de si, mas de um conjunto de intervenções, entre as quais está o treinamento.

Somos executivos que buscam a humildade dos monges. Sabemos que nem tudo está em nossas mãos, e que também, por vezes erramos querendo acertar. O que não podemos é deixarmos de realizar ações efetivas de desenvolvimento do nosso pessoal. Para isto existimos, e com nossa visão, conseguiremos ir trilhando o caminho do profissional integral.

sábado, 24 de abril de 2010

ME GUSTAS CUANDO CALLAS

Pablo Neruda (Parral, 12 de Julho de 1904 — Santiago, 23 de Setembro de 1973) foi um poeta chileno. Foi um dos mais importantes poetas da língua castelhana do século 20 e cônsul do Chile na Espanha (1934-1938) e no México.


Me gustas cuando callas porque estás como ausente,

y me oyes desde lejos, y mi voz no te toca.

Parece que los ojos se te hubieran volado

y parece que un beso te cerrara la boca.

.

Como todas las cosas están llenas de mi alma

emerges de las cosas, llena del alma mía.

Mariposa de sueño, te pareces a mi alma,

y te pareces a la palabra melancolía.

.

Me gustas cuando callas y estás como distante.

Y estás como quejándote, mariposa en arrullo.

Y me oyes desde lejos, y mi voz no te alcanza:

Déjame que me calle con el silencio tuyo.

.

Déjame que te hable también con tu silencio

claro como una lámpara, simple como un anillo.

Eres como la noche, callada y constelada.

Tu silencio es de estrella, tan lejano y sencillo.

.

Me gustas cuando callas porque estás como ausente.

Distante y dolorosa como si hubieras muerto.

Una palabra entonces, una sonrisa bastan.

Y estoy alegre, alegre de que no sea cierto.

Entre nós

Ela me pensa deus;
eu a penso deusa.

Não nos tocamos
em nossa divindade;
apenas sonhamos
caso fôssemos
humanos,
o mundo de prazer
que realizaríamos.

No entanto,
esquecidos de nós,
da propria carne,
amamos em espírito
e rezamos na cama.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

O mundo e a nossa vida pessoal exigem mudanças

Ousadia é a palavra. Superação é o desafio diário. Saber-se capaz de mudar para melhor a nossa vida e o mundo ao nosso redor não só é algo possível como, arrisco-me a dizer, OBRIGATÓRIO. Por várias razões:
Primeiro porque não nascemos para sermos metade nisto ou naquilo, mas inteiros, integrais. Ainda que o mundo e nossas rodas nem sempre nos incentivem, digo a todos - Rompam com a mediocridade, rompam com as memices de sempre de rotinas sempre iguais, rompam com concepções retrógradas, poluídas, carcóficas. Adotem-se porque podemos estar órfãos de nós mesmos. Peçam a Deus um espírito de coragem, de arroubo, de mudanças, e Ele te concederá porque te deseja pleno, cheio de presença positiva na vida e no mundo. É preciso um certo Irã interior, convulso, que contraponha-se à inércia. Uma obamização para colorir as conquistas em branco e preto. Fazer amizade com um abandonado da rua, despender tempo para conversar com um pequeno, que ninguém ouve. Rompa barreiras, crie novas atividades, conheça novas pessoas, leia novas revistas e livros, em assuntos diferentes dos usuais. Vá em frente, enfrente. O Brasil precisa de sua intrepidez.

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Conhecendo as propostas dos candidatos a Presidência

Hoje apresento artigo que recolhi com opiniões expressas pelo candidato José Serra a empresários de Minas Gerais. Importante vocês irem confrontando se as opiniões do candidato estão em sintonia com as suas. Isto ajuda a definir melhor a escolha do melhor candidato.

Serra quer fim do Mercosul e ameaça desmontar legado de Lula
Durante encontro com empresários em Minas Gerais, o pré-candidato tucano à presidência da República, José Serra (PSDB), apresentou seu ideário econômico: disse que o Mercosul atrapalha e quer acabar com a participação do Brasil no bloco, que não vai continuar com o PAC e que pretende revisar todos os contratos federais durante o governo Lula. O tucano disse também que pretende "rever o papel" do BNDES na economia do país.O pré-candidato tucano à presidência da República, José Serra (PSDB) saiu do armário esta semana em Minas Gerais e, durante encontro com empresários prometeu desmontar o legado de Lula. O candidato do conservadorismo nativo afirmou o seguinte:a) o PAC não existe –‘é uma lista de obras’-- logo, não será continuado; b) todos os contratos federais assinados durante o governo Lula serão revistos, logo, vai paralisar o Estado e o país;c) o Mercosul só atrapalha; logo, vai desmontar a política externa que mudou a inserção subordinada e dependente do país herdada de FHC; d) criticou a Funasa atual, logo, vai repetir o que fez quando foi ministro da Saúde de FHC, entre 1998 a 2002. E o que fez condensa em ponto pequeno o que promete agora repetir em escala amplificada, se for eleito

terça-feira, 20 de abril de 2010

Conflito em pesquisas para Presidência, expõe disputa acirrada

As pesquisas Sensus, de um lado e Data Folha, de outro, parecem reproduzir, a luta política e ideológica que começa a se desenrolar na disputa para a Presiência da República. A oposição do PSDB argumenta que a Sensus induziu respostas, vinculando o nome de Lula ao de Dilma. Já a situação considera que o Data Folha inflou o número de entrevistados no Estado de São Paulo para favorecer a campanha de Serra.
Acrescente-se a isso uma propaganda da Rede Globo de comemoração de seus 45 anos de existência, em que se repete um "queremos mais", semelhante ao jingle do candidato José Serra. Foi retirada a propaganda. A desconfiança é grande. É uma verdadeira guerra por espaços, com ações e interpelações judiciais, que vão agregando pimenta à campanha. E os candidatos Dilma e Serra(porque a campanha está dualizada)? Bem, eles não entram nesta rinha preservando suas respectivas imagens de bons meninos e meninas, deixando para o pelotão de choque falar aquilo que os cala.
Um fato vem à tona: O candidato José Serra não está batido, como se acreditava que o rolo compressor da aprovação do Presidente Lula faria, nem a candidata Dilma está aproveitando o potencial de aprovação presidencial.
Ciro Gomes parece que sumiu, não se apresenta, e vai esvaindo-se pelo caminho. É um candidato respeitável, que muitos gostariam que fincasse os pés na campanha sem desistir. Parece que vai, mas aos trancos e barrancos. Já a candidata Marina está misturando natureza e conversão evangélica; com isto está afastando os ambientalistas e os católicos de sua campanha. É a impressão que se tem. Psol, está saindo dividido, com Plínio, e sem a Heloisa Helena que tem simpatia pessoal, não partidária por Marina. Esta divisão impede uma união da oposição de esquerda se unir num único palanque(Psol, Pstu, Pcb).
O movimento sindical, acumulando forças a décadas, mostra a cara num Conclat que deve acontecer no primerio semestre, posicionando-se na partida eleitoral, com Lula e Dilma. A grande imprensa, amedrontada com as Conferências de Comunicação, de Direitos humanos, etc vai se colocando na oposição ao governo.
A Igreja Católica, coitado de mim, não consegue respirar, devido ao mar de pedofilia, que fez o Papa chorar e dizer que a Igreja está ferida. Está escanteada, em termos e posição mundial, esperando passar esta maré tão ruim. Quem está em pastorais, não está nem aí, e continua suas missões, porque sabem que sempre foi assim e continuará a ser, a errar e acertar, ao mesmo tempo em que é perseguida.
E Deus em tudo isto, estará Ele ausente desta situação? De forma alguma. É preciso dizer à candidata Marina, que Deus tocou Dario, rei estangeiro, e abandonou muitos reis hebreus, quando viu seu nome ser esquecido ou usado por outros interesses que não o de seguir sua vontade.
A candidata Dilma, que era agnóstica, teve uma luta contra o câncer, que deve tê-la feito pensar melhor esta questão, porque Deus é Deus de vida, Senhor da vida, e parece que ela deve ter feito lá suas reflexões, não sei até onde chegou, Deus sabe. Já o Candidato Serra é Católico de nascimento, não tanto quanto o Geraldo Alkimin, e provavelmente deve ter um apoio da Igreja para ele, não explícito, mas organizado e disseminado na hierarquia, até as bases. É o que penso, posso me enganar.
O certo é que Deus escolherá quem deve vencer estas eleições, seja para o nosso bem, seja para o mal, dependendo de como o povo brasileiro está se comportando em sua humanidade para com seus próximos. Somos merecedores de um governo de paz e prosperidade? Fizemos a lição de casa como nossos irmãos necessitados? ou nos fechamos no egoísmo e acumulamos riquezas "que a traça roe". Com Deus não se brinca, nem se engana. Não estou fazendo nenhuma figuração de um Deus perseguidor, mas de um Deus que vê, tem opinião, e age, gostem ou não os que O ostentam apenas nas paredes.
Vamos pedir misericórdia, jogar cinzas sobre nossas cabeças, e reconhecer que muito tem que ser feito, para garantir um país mais igualitário, de oportunidades amplas para as diversas camadas, raças, e grupos minoritários. Dizer que o Presidente Lula ajudou a melhorar as condições de vida do povo, é certo, mas tem muito, muito, muito ainda por ser feito.
Os dois candidatos mais expressivos querem pegar esta herança e melhorar. Ninguém quer voltar ao período anterior a Lula. Vamos ver como vai caminhando a campanha. Neste blog, ficaremos abertos, sem nos posicionarmos, porque desejamos ver fluir a livre consciência, sem nossa opinião pessoal, é mais democrático, no momento. Mais para frente quem sabe a verdade vai ficando mais à mostra e o povo se decida considerando todos os fatores prós e contras.

domingo, 18 de abril de 2010

Viver em simplicidade

Tenho uma confissão a lhes fazer. Estou cansado de ver tanta vulgaridade na tv, tanta gente buscando bens materiais a mais dos que já tem suficientemente, tanta exterioridade, ausência de solidariedade, e aí vai embora. Irão me dizer : Eu? Eu não? mas a realidade é que talvez nem nós mesmos somos mais capazes de nos ver direito. Abandonamos nossos mais elementares ideais, esquecemo-nos de nossos amigos, nos enraivecemos com facilidade, aceitamos todo o lixo que nos é oferecido, com a maior naturalidade. E vai dizer que está errado, e você receberá uma baita bronca. Política, não se pode falar, porque alguém vai se esquentar e dizer que fulano é comunista e beltrano entreguista; religião, bem vivemos num universos de clubinhos perfeitos, e nos esquecemos de uma soidariedade que deveria estar por cima disto tudo. A candidata Marina, que se diz "evangélica", referiu-se aos outros candidatos, como pessoas não eleitas, mas que deveriam se transformar também ao senhorio de Jesus. Achei uma pretenciosa, "dona de Deus", como se Ele não tivesse vontade própria. Restaurantes lotados com povo esquecido, cinemas lotados sem se ver a realidade envolta. Olha é um mundo do toma lá, dá cá, cada um no seu galho, cada um pr'a si e Deus pr'a todos, se ficar o bicho come, se correr o bicho pega....

sábado, 17 de abril de 2010

Povo da rua agora levanta mais cedo, e corre o risco de não comer

Nós que andamos às noites de sexta-feira visitando, evangelizando e sendo evangelizados pelo povo de rua, percebemos que há uma rejeição da Prefeitura de São Paulo quanto a distribuição de alimentos, que várias comunidades fazem(católicas, espíritas e evangélicas).

Parece que os distribuidores são os responsáveis pelo aumento da quantidade de gente que pernoita nas calçadas. Ora, este aumento de "lumpen" tem explicação na falta de oportunidades de trabalho, de descaso dos órgãos públicos que não tem uma política para oferecer, de atividades produtivas que resgatem a dignidade desta gente. Aí, sem fazer nada, ficam querendo descontar contra os distribuidores de alimentos noturnos. É de mais, não?

Bem, na noite de sexta, encontramos pessoas muito diferentes e interessantes. O primeiro chama-se Ananias. Apareceu escondendo o rosto, e misturando tudo quando falava, mas permaneceu conosco um bom tempo, e quando lhe pergantávamos algo, ele respondia com lógica e bom senso. Uma abandonado, só e esquecido de tudo e de todos(lógico menos de Deus).

O segundo, que me fogre o nome agora, mostrou tal serenidade e conhecimento da palavra de Deus, sem arrogância, que nos deleitamos ouvindo-lhe as palavras. O terceiro acontecimento interessante, foi de um grupo de três que vieram nos pedir orações, mas demonstrando descaso, e até um desrespeito, pois enquanto orávamos eles brincavam no meio de nós. De repente, um deles, o Washington, começou a rezar a Ave Maria com voz alta e de forma meio estranha. Não deu outro, num grito caiu repentinamente no chão tendo saído do mesmo alguns demônios.

Continuamos as orações, e o mesmo às vezes gemia no chão. Tem um ditado popular que diz que com Deus não se brinca, e eu arrisco a dizer que não tripudie a mãe de Jesus, que o filho vem em seu socorro. Pois em Gênesis diz a palavra que a mulher pisará com o pés a cabeça da serpente.

Mais tarde encontramos um jovem querendo nos vender uma fita vermelha para ganhar um tostão. Dissemos-lhe que estávamos ali para orarmos com ele, e assim fizemos. Ele chorou e enxugando as lágrimas disse que havia chorado desde o dia anterior, mas que não podia chorar à vista das pessoas pois seria discriminado. Lembramos-lhe que seu choro era de seu espírito, que estava distante de Deus, e que ele aproveitasse daquele momento para cultivar uma relação mais próxima com o Criador.

Bom, já escrevi demais. Aos amigos que lerem meditem. Grande abraço.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

O carioca é um povo alegre

Estive estes dias treinando chefias de uma empresa no rio de Janeiro e posso dizer que o povo carioca bate de 10X0 nos paulistas, como eu. Eles têm uma alegria constante e natural, que nós paulistas de muito esquecemos. Eles sofreram com as inundações mas não esmoreceram em suas caminhadas. Isto é um exemplo para todo o Brasil. Tomo posse como meu este sentimento: Somos maiores que as nossas dificuldades, somos um povo esperançoso e alegre, que desdenha o sofrimento, ao contrário, faz do sofrimento o esteio de sua determinação. Parabéns a todos, e soidariedade aos que foram atingidos.

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Ação humanitária dos EUA no Haiti, ou treinamento de guerra?

"EUA usam Haiti como campo de treinamento para o Afeganistão"
Um recente relatório da revista Stars and Stripes [1] revela a natureza da operação militar estadunidense no Haiti. Unidades de combate do Iraque e do Afeganistão foram implantadas no Haiti sob a bandeira de uma operação humanitária. Por outro lado, o Haiti também está sendo usado como um campo de treinamento militar para as forças sem experiência em cenários de combate. Por Michel Chossudovsky*, em Global Research De acordo com o informe da Stars and Stripes (de 14 de março de 2010) [2], "os fuzileiros destacados no Haiti para prestar ajuda de emergência após o devastador terremoto de janeiro estão sendo formadas para lutar no Afeganistão." Os fuzileiros da unidade 22 do Corpo Expedicionário de Marines, que foram deslocados para o Haiti imediatamente após o tremor de terra, estão sendo mobilizados agora para o Afeganistão. Mas, na verdade, a decisão de enviá-los para o Afeganistão foi tomada antes da seu envio ao Haiti:
"Um pequeno grupo de marines tomou de assalto vários pequenos edifícios de cimento dentro do arame farpado de seu campo, na costa, enquanto seus camaradas desempenhavam os papéis de rebeldes afegãos e faziam disparos, ao mesmo tempo em que iniciavam combate com seus companheiros em um simulacro de ataque. No dia seguinte, quando o tenente-general Dennis J. Hejlik, no comando do II Força do Corpo Expedicionário dos Marines visitou os fuzileiros na costa, elogiou o bom trabalho que tinham feito no Haiti e perguntou: 'Qual é próxima coisa que vocês farão ao voltar para casa?' 'Afeganistão', responderam. Enquanto os helicópteros Huey zumbiam sobre suas cabeças, Hejlik falou sobre a recente ofensiva de Marjah e acrescentou que, no verão, seriam 20.000 fuzileiros navais.'Vocês se juntarão a eles nesta primavera', disse aos fuzileiros, em Carrefour. Um deles, o sargento Timothy Kelly, 23, de Johnston City, Illinois, afirmou que os membros de sua unidade tinham ouvido falar de sua missão no Afeganistão, pouco antes de receberem ordens para se encaminharem ao Haiti".
O treinamento no Haiti "está dirigido a táticas de batalha de proximidade: apenas um par [de marines do esquadrão de fuzileiros navais de Kelly] tem experiência no Iraque ou no Afeganistão", disse. "Nós temos muitos tipos que não vão estar aqui para este destacamento afegão. Aqueles que estão, podemos fazer com que incorporem este modo de pensar". Outro marine de Carrefour, o soldado de primeira classe, Keith Cobb, 23, de Soso, Mississippi, disse que no destacamento do Afeganistão seria a sua primeira vez que estaria numa zona de guerra. "Eu quero matar os terroristas e livrarnos dos maus, mas eu preferia estar aqui, porque sei que depois disso eu irei para casa", disse ele.A batalha de proximidade está sendo travada com unidades de combate pequenas "que atacam o inimigo com armas pessoais de alcance muito curto." O treinamento dado no Haiti está focado para a aplicação tanto na guerra urbana como em operações contra os insurgentes. Em 25 de março, o Exército dos EUA informou que havia retirado do país cerca de 2.200 fuzileiros navais envolvidos na ajuda humanitária no Haiti. O papel do Exército canadenseO exército canadense adotou um modelo similar. Utiliza o Haiti como uma plataforma de lançamento para garantir a tropas de combate um novo destino no teatro de guerra no Oriente Médio. Inicialmente deslocadas para o Haiti sob caráter humanitário, as tropas canadenses estão sendo enviadas para o Afeganistão: "'Os soldados do 22 º Regimento Real terão apenas duas semanas antes de terem que mudar seu centro de atividade de ajuda de emergência no Haiti a um treinamento intensivo de combate, para um tour no Afeganistão', disse o comandante das tropas canadenses no exterior " (National Post, 23 de fevereiro de 2010). No entanto, o treinamento das forças canadenses no Haiti seria comunicado no Canadá, antes de seu deslocamento.

A CONTRADIÇÃO ENTRE A MONTANHA E A PLANÍCIE

Com todo a volume de atividades que realizamos cotidianamente, que exigem nossa presença e atenção constantes, há uma tendência, para quem busca um encontro íntimo com Deus, de um esfriamento da oração, de um cair neste mundo, seus afazeres, e ir perdendo, lentamente aquela presença divina em si.

Chega um momento em que nos olhamos, e notamos o quanto enrijecemos os sentimentos, a capacidade de viver a paz, a justiça e o amor, ficando com o coração petrificado. Nestas ocasiões, para se entrar em oração, é necessário transportar um piano, tão difícil se torna.

Não devemos, portanto descuidarmos da oração, do aperfeiçoamento que Deus nos dá de lapidarmos nossos valores, pensamentos e sentimentos, enfim a alma.

Esta é uma velha contradição do cristão, a contradição entre a montanha e a planície, entre a meditação e a prática, uma com dimensões totalmente opostas à outra, mas com uma complementaridade que somente pelo Espírito Santo será capaz de conviver harmoniosamente.

"Senhor, que eu possa entrar em seus labirintos e perder-me sempre nele. Senhor, que eu possa libertar-me desta mundo, encontrando-me nele".

terça-feira, 6 de abril de 2010

TRAGÉDIA NO RIO

Depois de todo o Brasil ver durante o final de dezembro, entrando em janeiro, temporais diários na cidade de São Paulo, com muitas mortes e inundações diárias, o Rio de Janeiro é surpreendido em um só dia com a mesma tragédia, só que no decorrer de 17 hora de chuva ininterrupta. Fico a me perguntar como Jesus na cruz:"Meu Deus, por quê me abandonaste". Será que Deus abandonou o povo do Rio neste momento. Minha consciência diz que sim, e minha fé diz que não. Explico: racionalmente não posso entender como um Deus Onipotente e Onisciente esteja ausente desta tragédia. Neste raciocínio, só posso entender que Ele concorda com isto. Mas pela fé, sabedor que Deus é amor infinito, penso que Deus sofre com todos os cariocas esta tragédia. Por quê Ele não interveio, impedindo a desgraça? Bem, a isto, devemos nos perguntar primeiro o que temos a ver com isto, tanto em relação ao descontrole do tempo, que assistimos cada vez mais frequentemente, como das condições de vida improvisada que grande parte da população acaba por fazer. Perguntarmos a Ele, se alguém tiver ouvidos para ouvir, pode e deve perguntar, mas creio que este é mais um dos mistérios da vida que só serão conhecidos quando estivermos com Ele na eternidade. Por enquanto, vamos rezar pedindo pelas famílias atingidas:
"Senhor tenha misericórdia dos pobres e dos abandonados,
olha o teu povo do Rio de Janeiro. Interrompe esta tragédia
com teu amor e poder infinito. Restaura a confiança do teu povo,
e protege o nosso país de todas estas coisas que estão acontecendo.
Olha teu povo Senhor!

domingo, 4 de abril de 2010

São Paulo em feriados são feriados de São Paulo

São Paulo em feriados são feriados de São Paulo, porque ao sairem da cidade ela se liberta também, e manda os traumas, os congestionamentos, a polução, a devastação, para o campo e para as praias.
Quem permanece fica verdadeiramente num feriado, retiro espiritual urbano, religioso. Só as veias principais mostram a rigidez do sistema. Queria que fosse sempre assim, tudo bem dimensionado. Mas não, os loucos já estão de volta nas estradas, o metrô voltará a ficar superado, os crimes, atropelamentos, assaltos retornaão, mas também estudo, teatro, lutas.
A igrejinha de Santo Antônio, na Praça do Patriarca, continuará lá, com padres grisalhos, mansos, nos alentando a resistir, a aceitar, a mudar. O professores continuarão porque a surdez é grande, e vão gritar mais forte ainda. Os abandonados continuarão abandonados. As crianças de rua não arriscarão voltar para casa e apanharem. Os drogados da cracolândia, permanecerão se matando nos cachimbinhos, e cairão cada vez mais. Sempre tem um pouco mais para se cair.
Vamos ter esperança num Brasil de mais oportunidades, mas também de pessoas verdadeiramente livres. Que as eleições presidenciais, abram novas leituras de soluções, e rompimenos com coisas arcaicas.

Jesus de Nazaré, nossa Páscoa

É preciso fazer esta travessia.
Não há escapatória.
Podedurar
uma vida.

É como um segredo.
Só vai se revelando
aos poucos
no interior
na subjetividade
humana.

Traz o convite
para uma festa,
com acompanhante
especial.

Alguém
que conhece
nossa humanidade
altos e baixos,
nos compreende,
sabe como somos
volúveis.

Ainda assim,
Ele tem pureza
inigualável,
combinada
com humildade
compreensão,
amor.

Ele nos chama
pelo nome,
conhece-nos.

Se escutarmos,
uma voz
suavemente
diz nosso nome
em meio
ao sonho
ao despertar.

Rasgas
o véu
da eternidade
e adentras
nosso coração.

Mostras
continuamente
a vitória
sobre a morte,
nossa Páscoa
nosso Deus,
retirando
os pecados
que penso
não possuir.

Teu nome
é novidade
e conversão,
é escândalo
e vergonha

Amado
e odiado.

Jesus de Nazaré
"o crucificado",
como diz
o anjo,
o Ressuscitado
como dizemos nós.

sábado, 3 de abril de 2010

Falso proselitismo evangélico, impede visita de jogadores do Santos F.C. a obra assistencial espírita

Antes de ontem durante uma visita do time do Santos F.C. a uma obra assistencial, a maioria dos seus jogadores, ao verem que se tratava de um obra espírita, negaram-se a sair do ônibus e entrar nas suas dependências.
Durante o programa do Datena, o Sr. Robinho e os demais ali presentes disseram que pensaram se tratasse de "algo religioso", por isso se negaram a entrar. Evitaram se desculpar, apressando-se em dizer que não sabiam que lá haviam crianças com problemas de saúde.
É preciso dizer alto e em bom tom, que a crítica às religiões, esconde de fato uma falta de doutrina destas seitas , que possa orientar corretamente seus fiéis, e responder por todas as questões que surgem no dia a dia da vida do mundo.
Este fato põe à mostra a qualidade de influência que o proselitismo fundamentalista cristão exerce sobre os atletas, tornando-os sectários e fechados ao mundo, considerando-se os únicos eleitos de Deus, sendo o resto coisa que não convém se misturar, e eu me atrevo a dizer, contaminar-se.
Algumas das seitas evangélicas que se multiplicaram no Brasil no último século, possuem uma soberba religiosa que destoa das pregações de Jesus Cristo. Existem grandes exceções dem Igrejas evangélicas, que merecem o nosso respeito. Tenho amigos nestas Igrejas, que são batistas ou presbiterianos, e outras, tendo com eles aprendido muito.
Entretanto, nestas seitas, a acusação que fazem se dá para defesa de seus fiéis, com a finalidade implícita de preservar os seus quadros, travestido em defesa de que o "diabo infesta as religiões" que não a que praticam. Assim garantem seu clube da luluzinha isolado e voltado para o seu próprio umbigo dos perfeitos e escolhidos.
Vamos dizer assim: Deus é Deus. Se Ele quiser entrar numa tenda de umbanda para salvar alguém, ou numa mesa branca, Ele lá entrará, porque tem poder para isto; e se Ele não quiser entrar em minha comunidade católica, ou em alguma outra igreja, inclusive evangélica, Ele não entrará, porque Ele é Deus e faz o que bem entende. Eu não tenho poder de manipulá-Lo.
Isto tudo pertence ao processo de globalização que vivemos, que tem por objetivo despersonalizar os fundamentos da nação brasileira, acostumada à convivência, fragmentando a identidade nacional, com a finalidade de facilitar o processo de controle e dominação do povo. Vamos discutir isto mais para a frente, porque é um tema que é significante, e merece análise científica e teológica.

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Porque o New York Times quer envolver o Papa Bento XVI em pedofilia

Aplauso para bispo de Nova York que defendeu PapaAfirma que Bento XVI é lider na purificação, reforma e renovaçãoNOVA YORK, quinta-feira, 1º de abril de 2010 (ZENIT.org).- O arcebispo de Nova York, Dom Timothy Dolan, recebeu um longo aplauso, com todos os presentes em pé, na catedral de São Patrício, no Domingo de Ramos, quando defendeu Bento XVI das “implacáveis insinuações” nos escândalos de abusos sexuais. Ao final da Missa, o arcebispo pediu aos congregados alguns minutos de paciência e então disse que “a escuridão da Semana Santa está intensificada para os católicos nesse ano”.Trata-se de um “dilúvio de notícias sobre abusos de menores por parte de alguns sacerdotes, dessa vez na Irlanda, Alemanha e repetindo uma velha história, em Wisconsin”.“O que torna mais profunda a tristeza são as insinuações sem trégua contra o próprio Santo Padre, já que algumas fontes parecem ansiosas para envolver o homem que, talvez mais que nenhum outro, foi líder em purificação, reforma e renovação de que a Igreja tanto precisa”, disse.O arcebispo Dolan, de 60 anos, indicou que a Missa Dominical não é “o lugar para documentar a falta de rigor, a parcialidade e os exageros de insultos como estes”, mas é “o momento para os católicos rezarem por Bento XVI, nosso Papa”.Os fiéis reunidos responderam às palavras do arcebispo com um aplauso que durou meio minuto, segundo informou Associated Press.O arcebispo Dolan destacou que Bento XVI está sofrendo “algumas das mesmas acusações injustas, gritos da multidão e açoites como recebeu Jesus”.E assegurou que o “espetacular progresso” realizado pela Igreja nos Estados Unidos “nunca iria poder ter sucesso sem a insistência e o apoio do homem que agora está sendo coroado com espinhos por insinuações infundadas”.Ele concluiu: “O pai de nossa família, “il papa”, necessita de nosso amor, apoio e oração.”

Aumenta o número de católicos nos Estados Unidos
Cresce o número de católicos nos Estados Unidos, segundo o Official Catholic Directory, conhecido como Kennedy Directory.Os católicos norte-americanos são mais de 68 milhões de pessoas e representam 22% do total da população. Os índices foram obtidos com base em informações das várias dioceses. Desses dados, emerge que a comunidade católica norte-americana aumentou cerca de um milhão de fiéis.Actualmente, as paróquias nos EUA são mais de 18 milhões, 91 das quais, criadas recentemente. Os sacerdotes diocesanos e os religiosos perfazem um total de 41.489, as religiosas são 60.715; cerca de 17 mil, os diáconos permanentes, e 4.905, os religiosos.Outro dado importante é o número de baptizados que também aumentou: foram baptizados 42.629 de adultos e 900 mil crianças, só no ano passado.A pesquisa nos revela ainda, que há 189 seminários com cinco mil seminaristas. 800 mil estudantes frequentam 234 institutos, da escola elementar ao ensino médio.Os católicos estão presentes não só nas escolas, mas na saúde, informa o Official Catholic Directory. Os hospitais católicos são 562 e atendem a mais de 85 milhões de pacientes, e três mil centros de serviço social prestam assistência 27 milhões de pessoas.
(Com Radio Vaticano)